“Eu me tornarei a primeira mulher presidente do México”, diz Sheinbaum

Xóchitl Gálvez, a concorrente mais próxima, já reconheceu a derrota

México – Claudia Sheinbaum, de 61 anos, a herdeira política de Andrés Manuel López Obrador, faz história e será a primeira mulher a presidir o México de acordo com os resultados preliminares divulgados na noite deste domingo (2). Ela obteve entre 58,3 e 60,7% dos votos.

(Foto: Reprodução Rede X @claudiashein)

A senadora Xóchitl Gálvez, da coalizão de oposição que uniu os antigos rivais Partido Ação Nacional (PAN) e Partido Revolução Institucional (PRI), além do Partido da Revolução Democrática (PRD) teve entre 26,6 e 28,6% e o ex-deputado Jorge Álvarez Máynez (Movimento Cidadão), que tentou se apresentar como uma alternativa à polarização, teve entre 9,9 e 10,8%, ainda de acordo com a boca de urna.

Os resultados preliminares foram divulgados pelo Instituto Nacional Eleitoral com atraso, aumentando a ansiedade no México. A previsão inicial era que o anúncio fosse feito entre 22h e 23h30 (horário local) do domingo, mas era quase meia noite quando a presidente do INE, Guadalupe Taddei, apareceu em rede nacional de rádio e TV para confirmar o que as pesquisas de boca de urna indicavam havia quatro horas.

Claudia Sheinbaum será empossada no dia 1º de outubro para um mandato de seis anos.

Anúncio