EUA: mulher morta em invasão ao Senado era das Forças Armadas

Mulher foi baleada enquanto tentava invadir área trancada. Ashli Babbit serviu no Afeganistão e no Iraque pela Força Aérea

Estados Unidos – A invasão ao Senado dos EUA na tarde de quarta-feira (06) deixou quatro mortos, entre eles a veterana da Força Aérea Ashli Babbit, de 35 anos. A identidade da mulher foi confirmada pelo marido, Aaron, ao The Washington Post.

A mulher, que vivia na Califórnia, viajou até Washington para participar do ato extremista para tentar impedir que Joe Biden fosse certificado presidente dos EUA. Segundo o marido da militar, ela era uma apoiadora fervorosa de Trump.

Mulher era apoiadora fervorosa de Trump (Reprodução / Twitter)

momento em que Babbit foi baleada foi filmado e postado nas redes sociais. Nas imagens, ela e um grupo de apoiadores do presidente tentam invadir uma área trancada do Senado e quebram um dos vidros da porta. Ela foi atingida no pescoço pela polícia do Senado enquanto escalava a janela.

Segundo o The Washington Post, Babbit era nativa de San Diego e serviu no Afeganistão e no Iraque pela Força Aérea.

Anúncio