Irã: mais de 40 pessoas morrem em protestos após morte de jovem por ‘mal uso’ do véu

Os protestos no país são realizados em pelo menos 46 cidades e já duram 10 dias

Teerã – Pelo menos 41 pessoas morreram durante os protestos pela morte de Mahsa Amini, de 22 anos. A jovem foi morta após ser brutalmente espancada enquanto estava sob custódia da polícia da moralidade, por estar usando o véu “frouxo”, diferente das regras impostas no país.

Milhares de pessoas saíram às ruas nos protestos realizados em pelo menos 46 cidades, incluindo a capital Teerã. As manifestações já duram 10 dias.

As manifestações pedem o fim da violência contra as mulheres e fim da obrigatoriedade do véu mulçumano, chamado hijab. Durante os protestos, mulheres tiram os véus como símbolo de resistência. Algumas cortam os cabelos.

Pelo menos 1.200 manifestantes foram detidos. O número de mortos e presos foi divulgado em balanço das autoridades do Irã nesta segunda-feira (26).

Também acontecem no Irã, manifestações a favor do governo e em defesa da obrigatoriedade do véu. Nesta semana, as autoridades do país restringiram acesso à internet no país até que seja reestabelecida a calma nas ruas.

Veja os vídeos:

Anúncio