Itália detecta mais dois casos suspeitos de variante do Brasil

Na semana passada, País já havia identificado quatro infecções com nova cepa em viajantes recém-retornados do Brasil

Itália – As autoridades sanitárias da Itália identificaram mais dois casos suspeitos da variante brasileira do coronavírus. As amostras foram coletadas em dois pacientes de Perúgia, na região da Úmbria, centro do País, e enviadas ao Instituto Superior da Saúde (ISS), órgão técnico-científico do governo italiano.

O ISS vai fazer o sequenciamento genético do Sars-CoV-2. (Foto: Divulgação)

Por meio de um comunicado, o governo da Úmbria afirmou que a variante brasileira representa uma mutação “tida como particularmente agressiva e menos reconhecível pelo sistema imunológico já treinado” para o vírus original.

Leia mais: Espanha suspende voos do Brasil após descoberta de variante

O ISS vai fazer o sequenciamento genético do Sars-CoV-2 encontrado nos dois pacientes para confirmar se trata-se ou não da variante brasileira.

Na semana passada, as autoridades sanitárias da Itália já haviam diagnosticado quatro pessoas infectadas pela mutação brasileira, todas elas recém-retornadas do País sul-americano.

Essa variante teria sido descoberta em paciente de Manaus, cidade que vive um colapso do sistema de saúde por causa da explosão no número de casos, e já foi detectada em Países como Japão, Alemanha e Estados Unidos.

O governo da Itália proibiu voos e viajantes provenientes do Brasil no último dia 16 de janeiro, mas, até então, era possível ir de um País a outro por meio de rotas diretas ou com conexão em outras nações. O veto vale ao menos até 15 de fevereiro.

Anúncio