Javier Milei volta atrás e decide manter ministério da Saúde

Novo presidente da Argentina terá nove pastas em seu governo, em vez das 18 que existiam na gestão de Alberto Fernández

Argentina – O novo presidente da Argentina, Javier Milei, voltou atrás e decidiu manter o ministério da Saúde em seu governo, que começa neste domingo (10), após a cerimônia de posse em Buenos Aires.

(Foto: Reprodução / Twitter @jmilei)

Durante a campanha eleitoral, o político ultraliberal havia prometido que a Saúde seria apenas uma secretaria, provavelmente associada ao Ministério do Capital Humano.

Milei tem como principais propostas de governo a diminuição do Estado e o corte dos gastos públicos. Reduzir o número de ministérios é um símbolo dessa nova postura e uma demonstração de distanciamento de seu antecessor.

Enquanto a gestão de Alberto Fernández tinha 18 ministros, o presidente eleito para um mandato de quatro anos terá, já contando a pasta da Saúde, nove ministérios mais um chefe de gabinete.

O escolhido para ser o nono ministro de Milei foi o médico cardiologista Mario Russo.

Russo ocupa atualmente o cargo de diretor de assuntos governamentais na empresa estatal Aysa, presidida por Malena Galmarini, esposa de Sergio Massa, o ministro da Economia de Fernández e o principal adversário de Milei na eleição presidencial deste ano.

Ele foi secretário de Saúde nos municípios de San Miguel (2009-2015) e Morón (2015-2016), ambos na província de Buenos Aires. Também se tornou subsecretário de Coordenação de Políticas de Saúde e Planejamento e Controle de Saúde na mesma província (2015-2019).

Anúncio