Nasa quer enviar ‘nudes’ ao espaço para atrair a atenção de alienígenas

Embora a ideia pareça ousada, os ‘nudes’ que serão enviados não são nada chocantes

Estados Unidos – Cientistas da Nasa querem enviar imagens de humanos nus ao espaço, em um esforço de médio e longo prazo para atrair a atenção de possíveis civilizações alienígenas.

(Foto: Reprodução/Nasa/Beacon in The Galaxy)

O plano é enviar não apenas os nudes, mas também ilustrações do Sistema Solar, da superfície terrestre e da estrutura do DNA humano. Completa o pacote um convite para que os alienígenas respondam.

Embora a ideia pareça ousada, os nudes não são nada chocantes: as imagens são representações visuais em baixa resolução, bastante pixelizadas. A imagem mostra um casal, que acena feliz para quem quer que o esteja vendo.

Ainda assim, a combinação de nudes e espaço virou meme nas redes sociais. Muita gente imaginou como seria uma troca de fotos do tipo entre humanos e extraterrestres. A montagem abaixo, uma piada com o filme A Chegada (2016), é apenas um exemplo.

A iniciativa faz parte do projeto BITG (Beacon in the Galaxy, ou Farol na Galáxia, em tradução livre), que pretende enviar mensagens para outras formas de vida que talvez existam em galáxias próximas.

A comunicação é codificada em formato binário, já que os pesquisadores acreditam que assim é mais fácil compreender as mensagens.

“Embora o conceito de matemática em termos humanos seja potencialmente irreconhecível para a inteligência extraterrestre, o binário provavelmente é universal em toda a inteligência”, dizem os cientistas.

Segundo o estudo que detalhou a iniciativa, as mensagens são atualizações de outras enviadas pelo radiotelescópio Arecibo, e ampliam “o legado dele para o século 21”.

Está acontecendo… de novo

Não é a primeira vez que a Nasa envia fotos similares ao espaço, na esperança de que outras civilizações vejam como são humanos sem roupa.

As missões Pioneer 10 (1972) e Pioneer 11 (1973) continham ilustrações parecidas. Como você deve estar imaginando, a ideia não foi um sucesso, mas a falha não desanimou os pesquisadores da Nasa.

Anúncio