Nova variante do coronavírus encontrada em japoneses é de origem do Amazonas

As pesquisas apontam que a linhagem B.1.1.28, está presente em todo o país e é a mais frequente no Amazonas e sofreu diversas mudanças

Manaus – Cientistas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz Amazônia), identificaram que a nova variante do novo coronavírus encontrada em japoneses é de origem do Amazonas. Conforme o site Uol, as mutações inéditas encontradas no vírus foram apontadas como uma possível nova linhagem brasileira do vírus.

Ainda segundo o Uol, os cientistas avaliam que ainda é cedo para afirmar com certeza, mas as mutações da nova variante podem indicar um maior poder de transmissão devido a mudança na proteína Spike. A referida proteína está relacionada a capacidade de transmissão do SARS-CoV-2 e é responsável por ligar o vírus às células.

Em entrevista ao Uol, o pesquisador Felipe Naveca da Fiocruz Amazônia informou que os cientistas japoneses colocaram dados colhidos no sequenciamento no banco de dados internacional. “As amostras colhidas agrupam com as nossas aqui. É o mesmo vírus, mas com muitas mutações”, salientou o pesquisador. As pesquisas apontam que a linhagem B.1.1.28, está presente em todo o país e é a mais frequente no Amazonas e sofreu diversas mudanças.

O sequenciamento do vírus realizado no Japão foi comparado com amostras coletadas entre abril e novembro do ano passado. Ainda segundo o pesquisador à reportagem da Uol, pesquisadores da USP-Oxford o procuraram para mostrar resultados das análises a partir de material enviado por laboratório privado do Amazonas. “Essas análises também observaram sequências com mutações semelhantes às japonesas. São dos laboratórios completamente independentes que chegaram à mesma conclusão, sem se comunicarem”, pontuou.

O pesquisador salientou ainda à reportagem do Uol que acredita que as mutações podem explicar em parte a explosão de casos no Amazonas, mas que sabia que os casos iam ter aumento pela população não estar seguindo as recomendações de prevenção como o distanciamento.