Ainda em obras, Biblioteca ganha ‘abraço’ em Manaus

O motivo do atraso, segundo a Seinfra, seria o não cumprimento de contrato que estava previsto por uma empresa anterior para executar a obra.

Manaus – Cerca de 100 pessoas entre estudantes, bibliotecários e leitores realizaram na manhã desta segunda-feira (16) um abraço simbólico na Biblioteca Estadual do Amazonas, localizada na Rua Barroso, Centro, fechada para reforma há cinco anos.

O movimento criado via redes sociais “Abre Biblioteca” organizou o ato simbólico após promessas de que a casa de leitura reabriria dentro de 60 dias com o fim do prazo nesta segunda-feira, o que não ocorreu.

Para bibliotecária e integrante da mobilização Soraia Magalhães, 45, a não inauguração da biblioteca até o momento é de total falta de respeito com os estudantes amazonenses que precisam do local para leitura. “Tenho sobrinho que na época estava com cinco anos e hoje está com 10 e não está usando o que é de direito de todos nós. Até quando teremos desculpas para agüentar?”, argumentou.

No dia da manifestação pacífica, os organizadores do ato recolheram assinaturas para anexar às outras cerca de 1.200 já existentes em uma petição pública na internet. A meta é entregar o documento ao governador do Estado, Omar Aziz, nos próximos dias.

No último ano do curso de medicina na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Eldo Gato, 30, conta que não pôde usar a biblioteca para os estudos. “A demora na reforma e na reabertura é uma perda tanto para nós acadêmicos como também para os pesquisadores, este ano me formo e não posso levar na minha bagagem cultural algo que tenha de aprendizado daqui”, disse.

Na última sexta-feira (13) o secretário de cultura do estado, Robério Braga afirmou que aguarda apenas os reparos finais de responsabilidade da Secretaria de Estado e Infra-estrutura (Seinfra) para que faça a reinauguração da casa de leitura.

A Seinfra informou por meio de nota que todas as medidas já foram adotadas para acelerar as obras de acabamento, dentre elas a troca completa do telhado, a compra e instalação de um novo gerador de energia, adaptação do sistema de incêndio e um novo gerador de energia.

O motivo do atraso, segundo a Seinfra, seria o não cumprimento de contrato que estava previsto por uma empresa anterior para executar a obra.

Com nova licitação feita no último dia 4 de julho após reunião com a Secretaria de Estado e Cultura (SEC), as obras com a nova empresa estão sendo executadas. A Seinfra não informou a nova data de entrega da obra.

Anúncio