Aposentados devem ficar atentos a tentativa de fraude no INSS

Correspondências e boletos bancários falsamente atribuídos à Dataprev têm sido usados em tentativa de fraude para tirar dinheiro, além de dados pessoais e bancários dos aposentados

São Paulo – Correspondências e boletos bancários falsamente atribuídos à Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) têm sido usados em tentativa de fraude para tirar dinheiro, além de dados pessoais e bancários dos aposentados, segundo a ‘Coluna do Aposentado’, do jornal ‘O Dia’. Esta semana, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a empresa emitiram nota oficial com esclarecimentos.

Os órgãos informam que os dados dos segurados podem ser atualizados a qualquer momento, gratuitamente, nas agências da Previdência Social. Além disso, o pagamento dos benefícios previdenciários está garantido a todos por direito, e não é preciso pagar qualquer taxa extra por meio de boleto bancário.

A Dataprev destacou que não envia correspondência aos segurados da Previdência, nem pela via postal, nem por e-mail; e que tanto a empresa quanto o INSS não enviam pedidos de atualizações de segurança ou links para procedimentos online que envolvam instalação de programas no computador do usuário. Em caso de dúvidas, a pessoa pode ligar para a Central de Atendimento, no número 135.

No ano passado, o INSS já baixara resolução para coibir fraudes em empréstimos consignados a aposentados e pensionistas. Com a nova medida, a margem do benefício que pode ser usada para empréstimo consignado passa a ficar bloqueada durante o período de análise da denúncia de fraude. A suspeita é que essa nova onda de tentativas de fraude usando o nome da Dataprev seja uma reação a esse aperto aos criminosos em vigor desde 2013.

De acordo com o INSS, denunciantes relataram que foram abordados por pessoas que se diziam servidores do INSS e ofereceram ajuda para agilizar o recebimento dos valores dos benefícios. Os fraudadores também se propuseram a reajustar os benefícios. A orientação é que o aposentado ou pensionista chame a polícia caso seja abordado na porta de banco ou na residência por uma pessoa se dizendo funcionário do INSS.