Família não autoriza transfusão de sangue em criança por causa de religião

O Conselho registrou Boletim de Ocorrência no 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para que as autoridades tomem conhecimento do caso e tomem as providências devidas

Manaus – A família de uma menina de cinco anos, que deu entrada no Hospital Joãozinho (SPA da criança), localizado na zona leste de Manaus, se recusou a submeter à criança a uma transfusão de sangue após o diagnóstico de uma anemia aguda, quando há perda expressiva e acelerada de sangue. 
 
O motivo se deve ao fato dos integrantes da família serem testemunhas de Jeová.
 
O Conselho Tutelar foi acionado para tentar ajudar no convencimento da família, para que fosse preservada a saúde da criança, que foi transferida do hospital de Coari (município a 270 quilômetros da capital).
 
“Não estamos aqui para discutir a questão religiosa, mas, sim, para garantir a vida da criança”, explicou o conselheiro tutelar da zona rural Oseias Santana. “A família foi embora do hospital, depois que viram a movimentação, nem chegaram a internar a menina. Tememos que o quadro da criança piore”.
 
O Conselho registrou Boletim de Ocorrência no 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para que as autoridades tomem conhecimento do caso e tomem as providências devidas.
 
Meios alternativos
 
Em casos de anemia como estes, os familiares podem pedir que o paciente tenha tratamentos alternativos à transfusões como o uso de hormônios que faz crescer rapidamente os glóbulos vermelhos. 

Anúncio