Irritada com Jobim, Dilma diz que gostaria de mandá-lo para a Amazônia

Declaração em tom de punição foi dada depois de críticas do ex-ministro a duas ministras.

Manaus – Entre as opções para repreender o ex-ministro da Defesa Nelson Jobim (PMDB), a presidente Dilma Rousseff (PT) disse, segundo o Portal de notícias UOL, que, se pudesse, “arrumaria um cargo para o Jobim na Amazônia e deixaria ele por lá”.

Na manhã de ontem, Dilma se reuniu com mais quatro ministros para discutir declarações dadas por Jobim em entrevista à revista ‘Piauí’, em que ele chamou a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, de “fraquinha”, e disse que a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, “nem sequer conhece Brasília”.

Segundo o portal de notícias, a presidente estava “visivelmente irritada” e manifestou a vontade de manter Jobim na Amazônia a um “assessor próximo”. A Secretaria de Comunicação da Presidência negou que Dilma tenha dito a frase.

O deputado federal pelo Amazonas Henrique Oliveira (PR) disse estar decepcionado com a frase atribuída à presidente. Para ele, Dilma “está achando que a Amazônia é casa de detenção”. Ele destaca que os amazonenses devem avaliar se escolheram a melhor candidata. “Se ela (Dilma) continuar com esse comportamento com o nosso Estado, independente de termos ministério ou não, eu vou ser oposição”.

O vice-líder do DEM na Câmara Federal, deputado Pauderney Avelino, usou de tom irônico para comentar o caso. “Se ela (Dilma) for mesmo mandar o Jobim para a Amazônia, tenho até um cargo para ele: superintendente da Suframa”. Pauderney concorda que a declaração teve tom pejorativo, mas supõe que Dilma, com raiva de Jobim, apenas queria mantê-lo longe do Planalto.

A interpretação é compartilhada pela senadora Vanessa Graziottin (PCdoB). Para ela, a frase está isenta de preconceito. Graziottin ainda destaca o encontro que teve na quarta-feira em Brasília com Dilma, o governador Omar Aziz (PMN) e o senador Eduardo Braga (PMDB). Na ocasião, disse, a presidente mostrou uma “fantástica disposição” em ajudar o Amazonas.

Votos

Os nove Estados da Amazônia Legal deram 7.062.253 votos à Dilma, no 2º turno das eleições. A mineira que construiu a carreira política no Rio Grande do Sul venceu em cinco Estados da região. O Amazonas deu o maior percentual à Dilma: 80,57% dos votos válidos no Estado.

Fim da viagem

Nelson Jobim estava no Amazonas ontem para assinar um plano de Defesa Nacional. Ele passou por Manaus e Tabatinga, onde visitou a fronteira com a Colômbia.

Anúncio