Médico esfrega pênis em paciente e é indiciado por crime sexual

Paciente, de 46 anos, precisou gritar por socorro, quando percebeu que o médico estava esfregando o pênis ereto nela

Iporá – Um médico de 36 anos foi indiciado pela Polícia Civil de Iporá, em Goiás, por esfregar o pênis em uma paciente, o que configurou violação sexual mediante fraude. O homem simulou um exame físico na vítima durante uma consulta, com a intenção de abusá-la sexualmente.

Segundo o jornal Metrópoles, o médico suspeito de cometer o abuso sexual é ortopedista. A paciente, de 46 anos, precisou gritar por socorro, quando percebeu que ele estava esfregando o pênis ereto nela. Assustada, a paciente se virou e viu o médico exibindo seu genital.

Foto: Divulgação

Conforme o relato feito pela vítima, ela foi socorrida por enfermeiras e outros médicos que estavam no local, e ao ouvirem os gritos entraram no consultório para ajudá-la.

Ela contou à polícia que durante a consulta, o suspeito informou que faria um exame físico e pediu que a paciente se virasse para procurar nódulos localizados nas costas dela.

Em determinado momento, ele solicitou que ela colocasse uma das mãos para trás e foi nesse instante que ela diz que sentiu algo estranho, mas o telefone do consultório tocou, interrompendo o que estava acontecendo. Ainda segundo a publicação, o médico chegou a trancar a porta.

O delegado Igor Moreira disse ainda que, durante as apurações, uma enfermeira relatou que também foi assediada sexualmente de forma semelhante pelo mesmo médico. Segundo a mulher, sem consentimento, o suspeito exibiu o pênis ereto e tentou praticar sexo com ela dentro do consultório.

O médico foi indiciado por violação sexual, crime com pena de até 6 anos de reclusão. Além disso, o homem foi suspenso temporariamente do exercício da medicina e aguarda agora a decisão judicial.

O Conselho Regional de Medicina de Goiás foi comunicado para instaurar processo disciplinar por infração ético-profissional.

*Com informações do IBahia e Metrópoles

Anúncio