Música em ônibus gera reclamação e polêmica em Manaus

Em Manaus, a lei seria muito bem recebida, já que esse tipo de situação é comum na cidade, segundo os usuários do transporte coletivo.

Manaus – Recentemente a Câmara dos Vereadores de Porto Alegre (RS) aprovou um projeto de lei que prevê multa de R$ 43 a R$ 216 a quem optar por não usar fone de ouvido dentro de ônibus. Em Manaus, a lei seria muito bem recebida, já que esse tipo de situação é comum na cidade, segundo os usuários do transporte coletivo  

Pegar o ônibus lotado e ter que ouvir músicas que não gosta pode ser, no mínimo, estressante. Além de ter que dividir espaço com os passageiros que decidem se tornar ‘DJ do ônibus’, em algumas situações, a população em Manaus também se diz obrigada a ouvir o que o motorista determina. Muitas vezes, o próprio condutor leva um aparelho de som para o veículo coletivo, causando ainda mais transtorno aos usuários.

A contadora Maria do Socorro Guedes, 43, acredita que uma lei desse tipo pode ajudar a tornar as viagens menos estressantes. “Muitas vezes estamos no ônibus querendo ‘descansar’ e aquele som que vem de um aparelho celular que não é seu é inconveniente”, afirmou ela.

Já a universitária Daiana Wellen Menezes, 17, considera a atitude uma falta de respeito e também gostaria de ver a lei implantada em Manaus. “Além de ser uma falta de respeito, expõe a pessoa e acaba ‘chamando’ os assaltantes. Acho que o valor proposto (pela lei aprovada em Porto Alegre) já assusta e pode ser uma ótima iniciativa”, disse.

Todos os dias, o ambulante Antônio Oliveira, 51, precisa pegar ônibus para trabalhar e, quase sempre, é vítima dos ‘DJs’. “É perturbador ter que ouvir algo que você não quer. Além dos ônibus lotados ainda temos que lidar com o gosto alheio, o que não é muito fácil”, reclama.

De acordo com o vereador de Porto Alegre Mário Fraga (PDT), autor da proposta, o objetivo é dar início a uma campanha de conscientização sobre a necessidade de utilizar fones de ouvido. As concessionárias das linhas de transporte público terão de fixar cartazes educativos no interior dos ônibus.