Prefeito diz que compra de ingressos da Copa foi ‘pecadilho da administração’

Ingressos custaram ao Poder Municipal R$ 139,4 mil. Arthur diz que determinou que secretários devolvam o valor aos cofres públicos. 

Manaus – O prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), chamou de “pecadilho da administração” os gastos de R$ 139,4 mil para a compra de ingressos de jogos da Copa do Mundo em Manaus, que foram distribuídos para secretários, vereadores, autoridades, empresários e outros convidados especiais do poder municipal. As informações são da Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom).
 
De acordo com a Semcom, Arthur Neto determinou aos secretários que receberam ingressos da Copa pela Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), que devolvam aos cofres públicos os valores correspondentes aos ingressos recebidos. “Fizemos uma reunião e ficou decidido que todos os secretários vão devolver o valor aos cofres públicos. Não devemos ocupar o Ministério Público com coisas pequenas”, disse o prefeito.

A Prefeitura informou que a compra dos ingressos “estava dentro do orçamento da promoção turística da Manauscult”. No total, 544 ingressos foram adquiridos junto à Fifa e, inicialmente, a compra para os jogos das quatro partidas realizadas em Manaus “fazia parte de um projeto para promoção turística (Fan Tour) e jornalística (Fan Press), a exemplo do que ocorre em diversos outros eventos realizados nas principais cidades do mundo”.
 
A Manauscult alegou que os ingressos só foram entregues no dia 11 de junho, véspera do início da Copa e a três dias do primeiro jogo em Manaus, marcado para o dia 14 de junho, “o que impossibilitou a viabilização do projeto, levando em conta ainda a indisponibilidade de vagas na rede hoteleiras e até mesmo a dificuldades de voos para a cidade, diante da grande demanda de turistas para Manaus”. Por conta disso, o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, “optou por destinar os ingressos a autoridades que contribuíram para a realização da Copa”.  
 
“O Bernardo Monteiro de Paula (…) agiu com boa intenção, mas foi um pecadilho da administração. Fizemos uma reunião e foi decidido que o dinheiro dos ingressos vai ser ressarcido, como manda o manual do tratamento da coisa pública”, disse o prefeito.

Segundo ele, os ingressos que foram destinados aos vereadores também terão recursos ressarcidos para a administração municipal.  A assessoria de comunicação da Câmara Municipal de Manaus informou que os 41 vereadores de Manaus farão, nesta terça-feira, o depósito na conta-corrente da Prefeitura de Manaus referente ao valor dos ingressos recebidos pelos parlamentares. 

A Prefeitura não tratou da devolução do dinheiro dos ingressos dados a outros convidados, pagos com o dinheiro do município.

Ontem pela manhã, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM)  informou ao site G1 que pretende apurar a compra e a distribuição de ingressos para a Copa com dinheiro público. Segundo o promotor de Justiça da 57ª Promotoria, Antônio Mancilha,  há indícios de irregularidades, que precisam ser investigadas. “A princípio vislumbra-se eventual irregularidade, mas precisamos coletar dados, ouvir o gestor para saber o que houve e, a partir daí, o promotor que ficar encarregado vai investigar”, disse, ao G1.

O prefeito  disse que o Poder Público Municipal não vai tomar o tempo do Ministério Público com “besteiras”. 

 

Anúncio