Prefeitura de Coari entra com mandado de segurança contra Abdala Fraxe

O prefeito Igson Monteiro pede que o TJAM obrigue o presidente da CPI a entregar cópias de documentos de denúncia.

Manaus – A Prefeitura de Coari ingressou, nessa quarta-feira (11), com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) contra o deputado estadual Abdala Fraixe (PTN) para ter acesso a documentos em poder da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) que investiga crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes.

No mandado, o prefeito de Coari, Igson Monteiro, cita uma matéria publicada no site da ALE intitulada ‘(deputado estadual) Luiz Castro (PPS) denuncia pagamento de advogado com recursos da Prefeitura de Coari’, na qual o deputado Luiz Castro afirma que a prefeitura paga os honorários do advogado do prefeito afastado de Coari, Adail Pinheiro, com recursos da administração municipal.

O prefeito Igson pede que o TJAM obrigue o presidente da CPI a entregar cópias de documentos da denúncia.

O deputado Abdala Fraixe informou que não irá se manifestar por não ter sido notificado sobre o mandado.

Na manhã dessa quarta, deputados estaduais e uma comitiva formada por pessoas que denunciaram ter sofrido ameaças em Coari, entregaram um novo pedido de intervenção no município ao subprocurador-geral de Justiça,  Hamilton Saraiva.

O documento, entregue ao Ministério Público, denuncia o uso da Prefeitura de Coari para ‘atentar contra aqueles que denunciaram os casos de exploração sexual de crianças e adolescentes daquela cidade’.

Anúncio