Professores da rede pública preparam paralisação nesta sexta em Manaus

A categoria se reuniu, na tarde desta quarta-feira (28), na Praça da Polícia, com o objetivo de mobilizar professores e alunos para a paralisação.

Manaus – Professores das secretarias de Educação do Estado (Seduc) e do Município (Semed) se reuniram na tarde desta quarta-feira (28), na Praça da Polícia, localizada em frente ao Colégio Amazonense Dom Pedro II, no Centro de Manaus. O encontro teve como objetivo a mobilização de professores e alunos para a paralisação que acontecerá no dia 30 de maio, às 8h, no Parque dos Bilhares.

De acordo com a professora da Seduc, Darlem Lúcia, a paralisação contará ainda com uma caminhada até a Arena da Amazônia. “Os professores dos movimentos ‘Vem Pra Rua Pela Educação’ e ‘Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação’ passaram o dia (nesta quarta) mobilizando várias escolas para aderirem ao movimento”, contou a professora.

Segundo ela, os professores da educação básica estão passando por um processo muito turbulento no Estado do Amazonas. “A carreira de magistério não tem apresentado atrativos e os educadores estão em luta por melhores condições de trabalho”, afirmou Darlem Lúcia, ressaltando que a paralisação no dia 30 de maio será um ato de repúdio às mazelas dispensadas pelos parlamentares.

Para ela, o ato poderá ser um ponto de partida para uma guerra ainda maior contra a ALE-AM, a Câmara Municipal, o governador e o prefeito, considerados pela categoria como os ‘inimigos da educação pública’.

“Precisamos massificar a nossa luta e mostrar a nossa força para a sociedade. Será um dia em que os trabalhadores deixarão as escolas e a aula será nas ruas”, disse a professora, que lembrou da greve dos policiais militares como exemplo.

“Precisamos lembrar da força da PM, que realizou uma greve, que apesar de ter sido considerada ilegal desde seu início, permaneceu na luta por seus objetivos, assumindo suas responsabilidades”, disse ela.