Professores reivindicam projeto completo para votação na ALE

Mais de 200 profissionais da educação lotam a galeria da Assembleia Legislativa do Estado para cobrar promessas do Governo do Estado para a categoria

Manaus – Mais de 200 profissionais da educação lotam a galeria da Assembleia Legislativa do Estado (ALE). São professores da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) reivindicando promessas do Governo do Estado para a categoria.

O coordenador de comunicação da Associação dos Professores de Manaus (Asprom), organização que agora faz oposição ao Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Amazonas (Sinteam), Lambert Melo, afirmou que a proposta de 5,67%  não interessa aos professores e, sim, 20% de reajuste salarial e implementação imediata do vale transporte.

Lambert disse que a categoria reivindica as promessas feitas pelo Governo do Estado, que seria de 10%.

“A proposta do governador de reajuste salarial que foi encaminhada para cá ontem (terça-feira) R não consta as promessas que ele fez na imprensa.  O governador prometeu que pagaria 10% de reajuste parcelado, 5,67% agora e 4,33% em janeiro,  auxílio alimentação, entenderia a hora de trabalho pedagógico em 1/3 para os professores do processo seletivo e também que encaminharia uma comissão para analisar plano de saúde. Nada disso foi encaminhado. A mensagem que chegou aqui, na ALE, é apenas o reposição da inflação”, disse.

Nesse momento, o presidente da Casa Legislativa, deputado Josué Neto (PSD) está reunido na sala VIP com professores ligados a Asprom e, em seguida, se reunirá com representantes do Sinteam.

A Asprom tenta hoje aprovar com o projeto do Executivo,  emendas dos deputados José Ricardo (PT), Luiz Castro (PPS) e Marcelo Ramos ( PSB), que, segundo Lambert, contemplam a ‘verdadeira reivindicação da categoria’.