Protesto marcado para quinta em Manaus tem 29 mil presenças confirmadas

Até as 11h desta terça-feira, mais de 29 mil pessoas confirmaram presença por meio do Facebook em protesto marcado para as 17h de quinta-feira, na Praça da Matriz.

Manaus – A manifestação programada para a próxima quinta-feira (20), em Manaus, que segue a linha dos protestos realizados em várias capitais brasileiras desde a última semana, já tinha a presença confirmada de mais de 29 mil pessoas até as 11h desta terça-feira.

A confirmação foi feita por meio do Facebook, onde estão sendo passados todos os direcionamentos acerca da manifestação, que tem concentração marcada para as 17h, na Praça da Matriz, no Centro de Manaus.           

De acordo com as informações postadas pelos organizadores do movimento no Facebook, as principais reivindicações da manifestação serão voltadas para o transporte público. Um tópico postado por Sandro Marandueira, um dos criadores do evento no Facebook, ressalta que, entre as reivindicações do grupo, estão a redução da passagem para R$ 2 e passe livre e irrestrito para os estudantes, além da melhoria das condições do transporte público como um todo e que a planilha de gastos das empresas do transporte coletivo fique com a Prefeitura, que disponibilize estes dados para a população.

Entre as pautas adicionais expostas pela organização do movimento, estão o apoio aos trabalhadores do transporte coletivo em sua luta por salários e melhores condições de trabalho, e a solicitação de esclarecimentos e acompanhamento referentes aos investimentos relativos à Copa do Mundo, destinados à implementação de melhorias no sistema público de transporte.

A intenção de focar o protesto no transporte público foi criticada por alguns dos participantes da discussão no grupo no Facebook. “Vocês focaram muito só no lado do transporte quando é para lutarmos por muitas outras coisas”, destacou um dos internautas que confirmou presença no evento.  “Nós não devíamos reivindicar somente o sistema de transporte publico e redução de tarifas, mas também a educação, saúde e segurança pública”, afirmou outra internauta.

Vários internautas alertam, na discussão, para que a manifestação seja feita de maneira pacífica, para evitar confrontos com a polícia.

Ontem, em entrevista ao Portal D24AM, o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas, Coronel Almir David, afirmou que a ação policial durante a manifestação será pacífica. “Esta manifestação é legal, está na Constituição. Vamos trabalhar uma estratégia de não-confronto com os manifestantes. A ordem do governador Omar Aziz é não ter confronto, até porque nossa filosofia é a polícia de direitos humanos, é o respeito máximo. Não estamos em guerra”, explicou o comandante”.

Segunda manifestação

O protesto marcado para quinta-feira será o segundo realizado em Manaus dentro do movimento nacional pela redução nos preços das passagens de ônibus. Na última quinta-feira, oito manifestantes foram detidos desordem, desacato e resistência à prisão, durante protesto realizado no Terminal 1, na Avenida Constantino Nery, que contou com cerca de cem pessoas.

Na ocasião, os estudantes reclamavam do preço da tarifa, que foi reajustada de R$ 2,75 para R$ 3 e, depois, reduzida para R$ 2,90. No entendimento dos manifestantes, a tarifa pode ser reduzida ainda mais.

A redução da tarifa para R$ 2,90 se deu após revisão da planilha de despesas do sistema de transporte coletivo da capital por conta da Medida Provisória n° 617, de 31 de maio de 2013 e publicada no Diário Oficial da União em 1º de junho, assinada pela presidente Dilma Rousseff. A medida reduz a zero as alíquotas da Contribuição para o PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – COFINS – incidentes sobre a receita decorrente da prestação de serviços regulares de transporte coletivo municipal rodoviário, metroviário e ferroviário de passageiros.

Ontem, o prefeito Arthur Neto, em entrevista, afirmou que caso aumente o índice de passageiros por quilômetro em Manaus, a tarifa pode chegar até R$ 2,20.