A arte de ensinar dança para crianças

As aulas visam proporcionar espaço para que os pequenos se expressem e socializem, sem o intuito de formar bailarinos

Manaus – Diversas escolas amazonenses oferecem aula de dança em seu programa e muitos pais e responsáveis não fazem ideia do quão benéfico isso pode ser para os alunos. E, segundo educadores, esses benefícios vão muito além do físico. Entretanto, diferente do que muitos pensam, essas aulas não tem como objetivo formar bailarinos, mas sim, proporcionar aos pequenos um espaço onde eles possam se expressar e socializar.

Ao praticar uma dança, a criança aprende que é normal errar e que precisa tentar novamente quando isso acontece (Foto: Divulgação)

Para a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM), Elaine Saldanha, cada vez mais as instituições estão apostando em programas que vão além da tradicional metodologia nas salas de aula. E, através da educação inovadora, elas atuam no desenvolvimento de habilidades e competências transformadoras que serão essenciais para toda a vida.

Além do divertimento

A professora de dança da Escola Evangélica Betel, Érika Costa, destaca que a dança pode ser encarada pelos pais como uma excelente forma de fazer a criança ser mais ativa. Além de ser puro divertimento, explora os movimentos naturais, mas deve ser trabalhada em seu próprio ritmo e tendo sempre o lado lúdico como ferramenta para a conquista do objetivo.

“A criança quando dança desenvolve a coordenação motora, fortalece a musculatura e ganha flexibilidade, mobilidade e postura”, disse a educadora, que ensina dança há 5 anos. Os movimentos repetitivos envolvidos também podem corrigir a má postura, aumentar o equilíbrio e melhorar a saúde cardiovascular em geral. E como dançar é uma forma aeróbica de exercício, costuma ser uma atividade indicada para as crianças que estão acima do peso.

Diferencial

Érika ainda ressalta que a dança é uma atividade que possui um diferencial excelente: não possui restrição para iniciar. “O importante é que os profissionais sejam habilitados e competentes para introduzir as crianças nesta arte”, ressalta.

E, além dos benefícios físicos, a professora de dança do Centro de Educação Meu Caminho, Sarah Ribeiro, aponta que é pela dança que as crianças conhecem melhor o próprio corpo e suas limitações, além de melhorar a autoestima e a postura e estimular disciplina, criatividade, o trabalho em equipe e o convívio social.

“Sempre recebo um feedback muito positivo dos pais, ainda mais quando algumas crianças são hiperativas ou muito quietas, e ao longo das aulas conseguem ter uma interação cada vez melhor com a família e os amigos”, disse Sarah.

Dança traz habilidades

Ao praticar uma dança, a criança aprende que é normal errar e que precisa tentar novamente quando isso acontece. Ser capaz de lidar com os erros, pedir ajuda, aceitar feedback construtivo e aprender com eles são grandes habilidades para a vida adulta.

“A dança me ensinou muito, aprendi a ser uma pessoa melhor, a ser mais disciplinada e a ser responsável. Por isso eu sempre digo principalmente as minhas alunas, a dança é uma arte, nós temos que mostrar ao mundo que é possível valorizar algo tão bonito. E digo também que é sim possível ver a dança como trabalho profissional”, revelou a professora do Centro de Educação Meu Caminho.