‘A Feiticeira Maravilhosa’ estreia na Academia Amazonense de Letras

A peça de teatro infanto-juvenil será encenada no próximo domingo (12), com entrada gratuita

Manaus – No próximo domingo (12), a Interarte vai encenar a montagem ‘A Feiticeira Maravilhosa’, a partir das 17h, na Academia Amazonense de Letras (Avenida Ramos Ferreira, 1.009, Centro). Será a primeira apresentação do grupo em 2020, e a entrada é gratuita.

Escrita por Elson Farias, a história de ‘A Feiticeira Maravilhosa’ é ambientada numa cidade amazônica, onde vivem as crianças Menina Zuzu, Mana Mimi, Zezé e o Primo Duquinha, todas em perfeita harmonia com as árvores, aves e animais.

Na peça, duas crianças conquistam a confiança de uma feiticeira que vive na mata (Foto: Divulgação)

Ao descobrir que na floresta vive uma feiticeira misteriosa e, segundo o que dizem na região, muito feia, Zezé e Duquinha partem em busca dela à noite. As corujas e os sapos comentam sobre a presença dos dois meninos e, ao saber, a feiticeira não gosta da notícia.

Mas, com simpatia e esperteza, Zezé e Duquinha conquistam a confiança da misteriosa moradora da mata e mergulham num mundo de magia e seres encantados por meio das narrativas da Feiticeira Maravilhosa.

A montagem do espetáculo surgiu a partir do edital de apoio à produção e montagem dos imortais da Academia Amazonense de Letras, e a Interarte foi premiada para montar a obra ‘A Feiticeira Maravilhosa’, de Elson Farias.

A adaptação e direção da peça são de Roger Barbosa e no elenco estão Allícia Castro, Ariane Feitoza, Clayson Charles, Marcia Amorim e Raphael Frota.

Os figurinos são inspirados nas ilustrações de Marcio Matias no livro publicado pela Editora Valer, seguimos as cores e estilos que levam a um conjunto interiorano para o núcleo das lavadeiras e das crianças. Para os personagens animais foram confeccionados bonecos a partir de cestos e abanadores.

Elson Farias nasceu em 11 de junho de 1936, em Roseiral, no município de Itacoatiara, onde passou a infância. Foi recebido na Academia Amazonense de Letras em 1969, pelo acadêmico José Bernardino Lindoso. Seu trabalho literário mescla poesias como ‘Barro Verde’, ‘Roteiro Lírico de Manaus em 1900’, ‘Balada de Mira-Anhanga e Outras Aparições’ entre outras; ensaios como ‘Cem Anos de Fé na Floresta’, além de obras dedicadas ao público infantil, entre elas ‘A Feiticeira Maravilhosa’ e a série ‘As Aventuras do Zezé’.

Anúncio