‘Agenor, Agostinho e Léo’ lançam primeiro EP neste sábado

O Ao Mirante Music Bar será palco para o show de lançamento da nova banda independente de Manaus

Manaus – Com a proposta de ressaltar a ligação entre a música popular e o salão de dança, a banda ‘Agenor, Agostinho e Léo’ vai lançar o primeiro EP no próximo sábado (12), a partir das 21h, no Ao Mirante Music Bar (Av. Padre Agostinho Caballero Martin, 981 – Santo Agostinho). A noite contará também com as apresentações de DJ Madruga e do Sindicato dos Artistas Carentes. Os ingressos custam R$ 10 (até às 23h) e R$ 15 (pós 23h).

Intitulado ‘Dancehall do Seu Manoel’, o EP apresenta as seis primeiras músicas da nova banda do cenário de música independente de Manaus. As músicas já estão disponíveis nas plataformas digitais. Ouça ‘Pampa Gira’, de Agenor, Agostinho e Léo (2019):

Com letras leves e inteligentes, o projeto mostra uma nova fase na trajetória dos três artistas. O trio planeja produzir um álbum de estreia com 16 faixas e fomentar a cena cultural da cidade, articulando um trabalho em rede com espaços culturais, bandas, produtores e artistas da nova cena de música da cidade.

EP – Dancehall do Seu Manoel

Agostinho Guerreiro, também guitarrista da banda Selva Madre, explica que o processo de produção do EP foi rápido por conta da experiência do trio em gravação e composição de outros projetos.

“O Agenor me procurou pra gente ter uma conversa e daí tudo já foi se alinhando. No segundo encontro já estávamos fazendo som. Estamos mais maduros, mais abertos pra outras experiências musicais na cena local e nacional” explica Agostinho.

O EP foi gravado e produzido pelos próprios músicos no estúdio Tupira em Manaus, em agosto de 2019. “Havia acabado de chegar de um intercâmbio em Viena e falei com Agostinho e Léo. Bonde formado, precisávamos de uma interface e de equipamentos que viabilizassem a gravação no Tupira, então falei com Magaiver (Casa de Caba/Sindicato) e ele colaborou com alguns equipamentos” completa Agenor.

O baterista Leonardo Moraes fala sobre sua relação com o projeto e a importância da produção autoral para a cena musical de Manaus. “Esse projeto é diferente porque produzimos músicas próprias e, já no início, estamos lançando o material. Já tivemos diversos lançamentos importantes na cena independente de Manaus este ano e isso é muito importante para fortalecer cada vez mais a música regional” diz Léo.

Confira o line-up do evento:

21h – Playlist Ao Mirante

22h – DJ Madruga – Músicas do Mundo

23h – Sindicato dos Artistas Carentes

00h – Agenor, Agostinho e Léo

(Foto: Robert Coelho/Divulgação)

Quem são Agenor, Agostinho e Léo?

Após 10 anos de criação e produção da Banda Alaídenegão, Agenor Vasconcelos formou um novo grupo. Junto com Agostinho e Léo, guitarrista e baterista de também renomados projetos, como a banda Selva Madre, essa formação é o encontro de gerações dedicadas à cena musical de Manaus, driblando os desafios de se manter fazendo música.

Desde 2005, os músicos realizam, de maneira independente, festivais e eventos periódicos, administram estúdios de ensaio/produção, espaços culturais, ministram aulas e diversas outras atividades dedicadas à música.

Agenor, baixista e vocalista, ganhou junto com a Banda Alaídenegão o prêmio Melhor da Prata SESP Pompéia, 2013 (SP). A nível local, ganhou  2 prêmios Xibé de melhor baixista, assim como o de melhor banda. Produziu outros projetos como ‘A música das cachoeiras’ (Natura Musical), ‘Amazônia Music Conspiração’, ‘Flor da Selva’, ‘Cauxi Eletrizado’.

O prêmio Xibé também foi concedido em 2015 à Selva Madre, criação de Agostinho, que trabalhou na produção da banda Ayuhuasca, sucesso do reggae local no início dos anos 2000.

Léo é um baterista referência no Instituto Ritmos do Mundo, escola dedicada à bateria em Manaus. É baterista das bandas Selva Madre e Jack e a Guitarra.