Broadway com ‘toque’ amazônico

Espetáculo reuniu clássicos da Disney e montagens como ‘O Fantasma da Ópera’ e ‘Cats’, todos protagonizados pelos Corpos Artísticos da Secretaria de Estado de Cultura

Manaus – Com direito a passos marcados, solistas, luzes – muitas! –, figurinos elaborados e, claro, uma orquestra completa, o espetáculo ‘Playbill’, que faz parte da programação 2019 da ‘Série Encontro das Águas’, cumpriu com sua missão: levar ao público do Teatro Amazonas, no último sábado (20), o melhor dos musicais da Disney e também da Broadway.

Em tempos de estreia da versão live-action de ‘O Rei Leão’, o espetáculo inteligentemente inicia com ‘Circle of Life’, tema do filme, devidamente interpretado por Thiana Colares e Thiago Gatto. Tudo acompanhado pela Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, sob regência de Otávio Simões, que, em mais de duas horas de apresentação, sustenta um set-list composto de 20 canções.

Dividido em dois atos – o primeiro dedicado ao universo infantil e o segundo mais adulto, por assim dizer –, ‘Playbill’ surpreendeu não apenas pela escolha dos musicais ‘homenageados’, mas também pela qualidade dos solistas.

Destaque especial para Dhijana Nobre (‘Defying Gravity’, de ‘Wicked’ e ‘Let It Go’, de ‘Frozen’), Mirian Abad (‘Memory’, de ‘Cats’) e Patrícia Botelho (‘Pra Quem é Addams’, de ‘A Família Addams’ e ‘All that Jazz’, de ‘Chicago’).

Disney

O espetáculo seguiu seu curso com ‘A Bela e A Fera’, ‘A Pequena Sereia’, ‘Aladdin’, ‘A Noviça Rebelde’, ‘Annie’ e ‘Frozen’, este último, fortemente aplaudido por crianças e, consequentemente, por adultos de todas as idades.

Após o intervalo, o público pode acompanhar ‘A Família Addams’ (em versão nacional), ‘Cats’, ‘Chicago’, ‘Hair’, ‘Wicked’, ‘Os Miseráveis’, ‘Hairspray’, ‘O Fantasama da Ópera’, ‘Priscilla, A Rainha do Deserto’ e ‘Rent’, que surge como uma grata surpresa, reunindo no palco todos os solistas para uma apoteose em torno de ‘Seasons of Love’.

Investimento

Ao observar o maior cartão-postal do Estado lotado, em um evento que não era gratuito, é possível constatar a importância do investimento do poder público, tanto estadual quanto federal, não apenas no que diz respeito à realização de eventos culturais, mas também naqueles que levam ao público o entretenimento, neste caso, o artista.

Aliás, é importante salientar, ainda, o nome de Matheus Sabbá, diretor cênico do espetáculo, que surge como uma das fortes promessas do showbiz amazonense, sempre com seu estilo arrojado e sem medo enfrentar as dificuldades que é ‘fazer’ musicais no Amazonas.

Aplausos especiais e tão importantes quanto ao Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas, ao Coral do Amazonas e ao diretor dos Corpos Artísticos da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), maestro Marcelo de Jesus. Sem eles, certamente, ‘Playbill’ não teria o mesmo ‘brilho’. E para quem perdeu a estreia da montagem, poderá conferir a reapresentação no domingo (28): às 17h e às 20h.