Ensaios fotográficos e filmagens no Teatro Amazonas passarão a ser cobrados

Os valores, que vão de R$ 50 a R$ 50 mil, foram disponibilizados para consulta pública e estão sujeitos a alterações. Cobrança é estratégia para criação de fluxo de caixa e equipamento cultural da secretaria

Manaus – A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) disponibilizou para consulta pública, a partir desta quinta-feira (28) até a próxima terça-feira (2), os novos valores que serão cobrados para ensaios fotográficos e filmagens profissionais no Teatro Amazonas (TA), no Centro de Manaus. Os valores vão de R$ 50 até R$ 50 mil.

De acordo com SEC, a cobrança atende a estratégia para criação de fluxo de caixa e equipamento cultural da secretaria, a fim de garantir a manutenção do próprio teatro. A secretaria informou, ainda, que haverá um prazo de mais três dias para alterações, a partir das sugestões recebidas pelo e-mail [email protected].

Teatro Amazonas (Foto: Divulgação)

Para fotografia de formaturas, no palco, hall e plateia, por exemplo, será cobrado R$ 50, por formando. Para ensaios individuais e de debutantes, na área de visitação, o valor cobrado será R$ 500. A cobrança para fotografia inclui também casamento (R$ 1 mil), anúncios para fins comerciais (de R$ 10 mil a 15 mil), e publicação exclusiva em redes, mídias sociais, sites e blogs (R$ 3 mil).

Confira na íntegra o Manual de Procedimentos para uso do Teatro Amazonas, disponível para consulta pública até a próxima terça-feira (2)

Para filmagens de clipes, webséries ou similares os valores vão de R$ 20 mil a R$ 40 mil, programas de auditório vão de R$ 30 mil a R$ 50 mil, e filmagens destinadas ao cinema, novela, série de TV ou similares vão de R$ 10 mil a R$ 20 mil.

A SEC divulgou, ainda, valores que serão cobrados para eventos, receptivos e coquetéis, no TA, que vão de R$ 5 mil a R$ 34 mil. Segundo a SEC, o modelo de autogerenciamento de espaços é uma forma de atualização da gestão pública da cultura, com a garantia do uso do recurso arrecadado na valorização do patrimônio público.

Os valores inicialmente propostos foram estabelecidos, conforme a secretaria, com referência, em São Paulo, na Fundação Theatro Municipal, portaria nº 53 /2013-FTMSP, publicada no Diário Oficial daquela cidade, no dia 23 de outubro de 2013, além das referências do que é praticado também no Theatro da Paz, no Pará; no Centro Cultural Teatro Guaira, no Paraná e no Teatro Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo, no Espírito Santo.

Anúncio