Aumenta a busca por parceiros online que já estejam vacinados

69,6% dos usuários brasileiros de apps de relacionamento disseram que avisariam em seus perfis se já tivessem sido imunizados

São Paulo – Durante a pandemia de Covid-19, a sensação de solidão misturada com a ausência de eventos sociais fez com que muitas pessoas intensificassem o uso de aplicativos de namoro, enquanto outras ingressaram pela primeira vez nesse modo tecnológico de buscar parceiros. Consequentemente, uma nova prioridade nas características procuradas surgiu: estar vacinado.

Dentre os solteiros, há quem tenha realmente suspendido todos os encontros, mas uma pesquisa feita pelo aplicativo de relacionamento global Inner Circle com mais de 3.600 usuários indica que 86,5% assumiram ter beijado alguém após o início da pandemia.

A prioridade agora é por pessoas já vacinadas ou que pretendem se vacinar (Foto: Reprodução/Pexels)

No entanto, 73,7% dos participantes afirmam ter algum tipo de receio de contágio no momento da abordagem e 35,8% reconheceram que estão mais cautelosos quando se trata de beijar, até mesmo esperando mais antes de marcar o fatídico encontro.

Como nos filmes antigos, até mesmo andar de mãos dadas ganhou um contorno especial por exigir mais confiança (e segurança): 40,2% afirmam que se sentiriam desconfortáveis em estar de mãos dadas com o parceiro.

“Em nossa pesquisa, 38% dos entrevistados disseram que um beijo significa muito mais do que antes da pandemia e 56% disseram que um abraço significa muito mais do que antes da pandemia. Isso mostra que os brasileiros estão valorizando os encontros presenciais e a intimidade nos relacionamentos”, afirma David Vermeulen, fundador e CEO do Inner Circle.

Em busca do match vacinado

Com o início da vacinação no Brasil, os solteiros começaram a se alvoroçar, finalmente podendo pensar em uma realidade próxima onde o virtual voltará a ceder espaço para o real, com contato físico liberado e sem distanciamento. Por isso, 90,9% dos participantes esperam ansiosamente pela vacinação, 69,6% adicionariam a informação de que já foram vacinados ao perfil do aplicativo e 69,2% também gostariam que os demais usuários fizessem o mesmo.

Uma pesquisa feita por outro aplicativo do setor, o Happn, revelou que, no Brasil, 60% da população está conectada a algum tipo de aplicativo de relacionamento.

Caso você faça parte dessa galera, vale ressaltar uma última porcentagem (e talvez a mais importante de todas para quem não vê a hora de encontrar o par perfeito): quase metade dos participantes da pesquisa feita pela Inner Circle (45,3%) não teriam encontros com alguém que é antivacina, ou seja, com aqueles que optaram por não tomar a vacina mesmo quando ela estiver disponível.

Anúncio