Autora amazonense publica livro de poemas na França e Mali

‘Bête’, de Beatriz Mascarenhas resulta da observação da autora sobre as realidades brasileira e europeia

Manaus – Autora amazonense publica livro de poemas na Europa e África. ‘BÊTE’ (bicho) é a primeira publicação de Beatriz Mascarenhas no exterior. A autora que também é atriz, roteirista, dramaturga, escritora e pesquisadora, é filha do cartunista Romahs Mascarenhas.

Bête é um longo poema que fala da situação do Brasil sob um olhar de quem saiu do país. “Quando eu cheguei na França, comecei esse observatório poético, como chamo, das diferentes realidades no Brasil e na Europa. Assim também, observando a vida dos imigrantes que aqui vivem. Esse processo de escuta e escrita resultou no livro Bicho, que além de ser um longo poema engajado, também conta a história das minhas raízes, da minha família”, diz Beatriz.

O manuscrito foi apresentado ao escritor Ismaila Samba Traoré, dono da editora La Sahélienne. “Eu o encontrei aqui na França após sua palestra na minha universidade e falei pra ele sobre ‘Bicho’’. Ele foi muito receptivo e gostou da ideia do livro, pediu que eu mandasse o manuscrito a ele e eu enviei. Meses depois ele me informou que a comissão de leitura tinha aceitado publicar ‘Bicho’ em francês, através da sua editora. É minha primeira publicação solo e aconteceu no Mali, na África, sede da editora”, conta.

O livro ficará a venda on-line e também em uma série de livrarias, bibliotecas e o universidades na África e na França. Por enquanto ainda não tem versão digital para o Brasil, mas a autora adiante que terá em breve. Quem quiser acessar  o livro pode procurar a publicação no site da editora .

Beatriz Mascarenhas destaca em especial a experiência de publicar para o mercado africano. “Mali, na África é um país com uma cultura literária muito forte, com bienais, feiras e autores incríveis. Foi uma honra pra mim ser publicada nesse país com o aceite de uma grande editora. Na África, a reação quando descobrem que sou amazonense é incrível. Eles conhecem a Amazônia e o Brasil como um todo e os guardam em um lugar cativo. Dei entrevistas para jornalistas do Mali e acredito muito no poder do livro para construir essas pontes. Agora espero publicar por uma editora brasileira. É muito importante para mim publicar no meu país, com a minha língua para falar com a minha gente. Bicho é sobre amor, cultura e sobrevivência. Bichos, somos todos, em qualquer lugar do mundo”.

A autora

A autora é fundadora do grupo Mona Coletiva das Artes que atua com artes cênicas na cidade de Manaus, Espanha e França desde 2016. É roteirista dos Estúdios Mauricio de Sousa Produções (MSP) desde 2020. Participou de antologias literárias desde 2012 e, em 2020. Como atriz, Beatriz já atuou em diversas peças na cidade de Manaus, como Agreste, Akangatu e A ver estrelas. É formada em Letras pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com Mestrado em Literatura pela mesma universidade e graduada em Gestão Cultural pela Université Aix Marseille, na França.

blank

Beatriz Mascarenhas, fundadora do grupo Mona Coletiva das Artes (Foto: Divulgação)

Anúncio