Samba, crítica e irreverência marcam a 33ª Banda do Boulevard

Neste ano, a tradicional banda de rua criticou com a irreverência de costume as tentativas de acabar com o modelo econômico da Zona Franca de Manaus

Manaus – Alegria, criatividade, fantasias de diversos gostos e muita diversão fizeram parte da tradicional Banda do Boulevard 2020, que aconteceu neste domingo (16), na Avenida Álvaro Maia e trecho da Avenida Djalma Batista, na zona centro-sul. De acordo com o presidente da banda, Luis Claudio, a festividade ressalta a defesa do Polo Industrial de Manaus.

A Banda do Boulevard teve início às 16h deste domingo (16) (Foto: Layena Magalhães/Divulgação)

O samba enredo ‘Dignidade, brasilidade! Zona Franca, estou com você’ exalta a importância do modelo econômico para o desenvolvimento e a preservação do meio ambiente na região amazônica e critica, com a irreverência de costume, as tentativas de extinção desse modelo.

A Bateria da Banda do Boulevard deu início ao evento às 16h e contou com a participação de 110 ritmistas.

Manuel Chaves Neto, fundador da banda, conta que é com muita alegria que ele participa da 33ª edição do evento. “É com muito orgulho que acompanho o Carnaval 2020, aqui na Banda do Boulevard. Eu fico lisonjeado em ver o quanto o público cresceu desde 1987. Pensar que eu sou o responsável por isso, não encontro palavras para dizer e descrever a minha gratidão”, disse Manuel.

A ‘Explosão do Boulevard’ foi animada pelas baterias das escolas de samba Reino Unido da Liberdade e Primos da Ilha. No palco o evento, apresentaram-se diversas atrações, como a Anjinhos do Boulevard, com marchinhas; Keil Regina e Pagode dos Amigos; e Sylvia Luareana e Banda Bem Brasil.

A Bateria da Banda do Boulevard contou com a participação de 110 ritmistas (Foto: Layena Magalhães/Divulgação)

E para quem pensa que a festividade conta com apenas manauaras entre os brincantes, se engana. A professora Terezinha Reis, de Roraima, por exemplo, demonstrou alegria contagiante ao brincar no Carnaval da capital amazonense.

As bandas e blocos de rua são apoiados pela Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult). Somente neste fim de semana, 13 bandas levaram uma programação extensa e gratuita para a população.

De acordo com o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, o incentivo do município demonstra a importância de valorizar a diversidade cultural e promover diversão à população.