Casarão de Idéias completa dez anos neste sábado

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as comemorações foram adiadas, mas já haviam começado, com uma programação especial de cinema e o Edital de Ocupação 2020

Manaus – No dia 4 de abril de 2010, um grupo decidiu criar uma associação que tivesse as artes como objetivo de educação e entretenimento. Foi com esse pensamento que Manaus ganhou o Centro Cultural Casarão de Idéias, com projetos voltados para teatro, dança, música, literatura, cinema e mobiliário urbano. O espaço já atendeu mais de 30 mil pessoas e formou mais de mil jovens nas oficinas ofertadas em sua programação.

A programação do Cine Casarão é composta a partir de parcerias firmadas com produtoras e distribuidoras de filmes internacionais e nacionais (Foto: Divulgação)

Nesta década, o Casarão de Idéias coleciona em seu portfólio mais de 30 edições da revista ‘Idéias Editadas’, o projeto de iluminação de prédios públicos intitulado ‘Os Lugares que o Dia Não me Deixa Ver’, o projeto ‘Pedalando Pela Manaus que se Constrói’, um parklet (mobiliário urbano) e espaço para leitura com acervo exclusivo ligado às artes.

Os projetos na área de audiovisual ganharam notoriedade nesse período. No início, era apenas um cine clube, que exibia filmes alternativos, iniciado em 2010, quando a sede ainda funcionava na Rua Monsenhor Coutinho, Centro. Devido ao sucesso, atualmente no espaço, agora localizado na Rua Barroso, 279, também no Centro, funciona a sala de cinema ‘Cine Casarão’.

O local possui 35 lugares com cadeiras originais de cinemas antigos, além de iluminação adequada, sonorização digital e tela própria para as exibições.

A programação é composta a partir de parcerias firmadas com produtoras e distribuidoras de filmes internacionais e nacionais, entre elas, Vitrine Filmes, Pandora Filmes, Imovision, Califórnia Filmes, Bretzs Filmes, Embaúba Filmes, Olhar Filmes, Art House, Elo Company, Boulevard Filmes e Arteplex Filmes.

Mas, não foram só as grandes produtoras que movimentaram o cinema do Casarão de Idéias. Universidades, grupos e associações culturais, artistas e cineastas também participam de programações do espaço audiovisual.

Referência na modalidade, o Casarão de Idéias também contribui para a criação de diversos projetos para o cinema, entre elas, o ‘Pipoca em Cena’ e o ‘Cine Bodó’.

O interior do centro cultural (Foto: Divulgação)

Formação e parcerias

Como o objetivo do espaço é a educação por meio da arte, no Casarão de Idéias foram formados mais de 1 mil alunos em diversos cursos ofertados desde 2010, quando sugiram os primeiros cursos de teatro e dança.

A formação se intensificou com a parceria entre o espaço e a então Secretaria de Estado da Cultura (SEC), época em que o Casarão de Idéias se tornou Ponto de Cultura, e aumentou sua oferta para a comunidade ao inserir outras modalidades, como Cinema e Fotografia.

A revista ‘Idéias Editadas’ possui mais de 30 edições (Foto: Divulgação)

As atividades deram continuidade por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do governo federal. E, a partir dessa parceria, foi criado o curso de Gestão Cultural, formando duas turmas na área, além de ter colaborado para a criação do curso de pós-graduação da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Como uma iniciativa sempre atenta à modernidade, o Casarão de Idéias foi uma das primeiras entidades a disponibilizar acesso gratuito à comunidade, para que seus alunos desenvolvessem suas atividades escolares e práticas.

Festival Mova-se

Outro projeto de sucesso do Casarão de Idéias é o Festival Mova-se, totalmente dedicado à dança. O evento está em sua 11ª edição, e tem sido ampliado no decorrer dos anos, por exemplo, para receber espetáculos de danças urbanas, no ‘Mova-se na Rua’.

No Mova-se já se apresentaram mais de 1,5 mil artistas e companhias, e passou por diversas capitais brasileiras, entre elas, Boa Vista, Porto Velho, Salvador e Belém. Mas, não parou por aí: o festival também recebeu convites para participar de eventos em Buenos Aires, na Argentina, e em Cusco, no Peru.

O festival de dança Mova-se passou por diversas capitais brasileiras, entre elas, Boa Vista, Porto Velho, Salvador e Belém (Foto: Divulgação)

Outra conquista para o Casarão de Idéias por meio do Mova-se foi ter sido um dos cinco festivais selecionados para receber auxílio financeiro do Programa Ibero-Americano de Cooperação em Artes Cênicas (Iberescena), que tem como objetivo a promoção nos Estados Membros da criação de espaço para a integração das artes cênicas.

Este ano, o festival receberá espetáculos internacionais do Equador, Colômbia e Peru.

Prêmios

Nesses dez anos, o Casarão de Idéias desenvolveu vários projetos especiais e, por meio deles, foi vencedor de vários prêmios. Entre eles, destacam-se o Conexões Culturais da Prefeitura Municipal de Manaus, Proarte da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (Sec), Itaú Cultural e Rumos de Dança do Banco Itaú, Arte na Rua, Caixa Cultural, BNDES de Dança, Banco da Amazônia, o Boticário na Dança; Prêmio Myriam Muniz de Teatro e Prêmio Klauss Vianna de Dança da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e, o mais recente, Prêmio Iberescena.

Comemorações

Devido a pandemia do novo coronavírus, as comemorações dos dez anos do Casarão de Idéias foram adiadas, mas já haviam começado. Além da programação especial de cinema, foi lançado o Edital de Ocupação 2020. A seleção recebeu ao todo 128 projetos para diversas modalidades, entre elas, teatro, dança, música, artes visuais, audiovisual, formação, lançamentos de livros, artes integradas, mostras e festivais de diversos Estados brasileiros como Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e, a grande maioria, do Amazonas.

Todas as atividades aprovadas vão compor a programação que celebra essa década dedicada às artes.

Anúncio