Cinema: documentário sobre Ária Ramos é lançado

Familiares com uma histórica ligação com a música falam da violinista que morreu tragicamente no Carnaval do início do século 20, em Manaus, e que até hoje é lembrada na cidade

Manaus – A história da família Ramos e sua forte ligação com a música, a história e o desenvolvimento cultural e artístico de Manaus na era da borracha são o tema do documentário ‘Sete Notas’, do produtor cultural, fotojornalista e artista visual Tácio Melo, que estreia no próximo dia 27, com transmissão online gratuita. O filme foi produzido com o apoio da Prefeitura de Manaus e Governo Federal, por meio do Edital Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020 – Lei Aldir Blanc.

A transmissão do documentário será feita pelo site Culturas Conectadas (https://culturasconectadas.com/), e o público interessado em assistir deve se cadastrar previamente, de maneira gratuita, por meio do WhatsApp neste link. O trailer da produção pode ser visto aqui.

O documentário é lançado no dia 27 em plataforma de cultura (Foto: Divulgação)

“Trabalhar um documentário como o ‘Sete Notas’ é como colocar no lugar um tópico de um capítulo muito importante da cultura no Amazonas, pois trata-se da história de uma família que potencializou o conhecimento, a criatividade, a arte e a cultura do Amazonas, há mais de 120 anos, e isso é o que mais me atrai na produção dessa obra: histórias ricas e desconhecidas que merecem ser contadas, apreciadas e reconhecidas pelo público local”, afirma Tácio Melo.

A relação de Tácio com a família Ramos vem desde a exposição fotográfica ‘A Última Canção’, de 2015, em que o fotógrafo homenageou a violinista Ária Paraense Ramos, que morreu tragicamente aos 18 anos de idade em 17 de fevereiro de 1915, há 106 anos, em um baile de carnaval no salão de festas do Ideal Clube, localizado na Avenida Eduardo Ribeiro, no Centro de Manaus.

Por ter marcado época e muitos mistérios estarem associados à história da sua morte, como a causa nunca comprovada e especulações sobre um possível assassino, que talvez tivesse algum tipo de relacionamento com a vítima, a história da artista é lembrada pelos jornais de Manaus até hoje. A cada década, algum tipo de homenagem é prestada a Ária, como a lápide esculpida em mármore no Cemitério São João Batista. Agora, Tácio Melo retoma essas homenagens com a produção audiovisual ‘Sete Notas’, que reúne depoimentos de membros importantes da família.

“‘O Sete Notas’ é um documentário que narra a história da família Ramos, em um capítulo desconhecido na sociedade amazonense. Eram sete pessoas na família. Algumas delas, independente se em Manaus, Lisboa ou navegando em alto mar, arrancavam aplausos e sorrisos, levando a magia da arte e da música por onde passavam. É o caso, por exemplo, das exímias musicistas e irmãs Pátria, Celeste e Ária Ramos”, destacou Melo.

Anúncio