Mostra competitiva do 3º Olhar do Norte reúne filmes do Amazonas, Pará e Rondônia

Festival de cinema da Artrupe Produções Artísticas será realizado de 12 a 15 de junho; os locais da programação serão informados posteriormente

Manaus – Dez curtas-metragens estão confirmados na Mostra Norte, a mostra competitiva do 3º Olhar do Norte – festival de cinema promovido pela Artrupe Produções Artísticas, de 12 a 15 de junho. As dez produções selecionadas concorrerão ao prêmio de melhor filme, e mais outras nove categorias.

Cena do curta-metragem ‘O medo das árvores’, de Édier William (Foto: Divulgação)

Os curtas foram selecionados dentre mais de 100 filmes inscritos, um recorde nas três edições do festival. “Depois de uma segunda edição acima das expectativas, este ano recebemos uma grande quantidade de filmes, o que pra gente é um indicativo de que, apesar das trevas que o momento político do País gera, a produção cinematográfica brasileira, e o Norte incluído evidentemente, segue viva e estimulante”, observa Diego Bauer, um dos curadores do festival, que realizou a seleção junto com Rafael Ramos e Victor Kaleb. “Nos anos anteriores pudemos exibir filmes muito importantes produzidos na região, mas na minha opinião, a seleção de filmes deste ano é a melhor que já tivemos”.

Fazem parte da curadoria quatro ficções, quatro documentários, uma animação e um filme experimental. “Temos uma variedade interessante de propostas cinematográficas, o que para nós é muito importante. Temos desde filmes com debates políticos contundentes a filmes visando o entretenimento, animação, documentário, filme experimental. Tenho certeza que a mostra deste ano vai surpreender o público que é fã de cinema, e que quer acompanhar o que está sendo produzido aqui na região”, finaliza Bauer.

Além da Mostra Norte, o festival também contará com dois longas-metragens inéditos em Manaus, na abertura e encerramento, e a mostra não-competitiva Outros Nortes, que terá a participação de curtas de outras regiões do Brasil que se destacaram nos principais festivais do País.

Os filmes selecionados:

À Luz do sol (PA) – direção Edielson Shinohara – 13’

Ari y yo (PA) – direção Adriana de Faria – 12’

No dia seguinte ninguém morreu (AM) – direção Gabriel Bravo de Lima – 8’

O estranho sem rosto (AM) – direção Lucas Martins – 10’

O medo das árvores (RO) – direção Édier William – 19’

Mezanino (AM) – direção Bruno Villela e Marcelo de Moura – 12’

Raimundo Quintela, o caçador vira porco (PA) – direção Robson Fonseca – 15’

Ratoeira (AM) – direção Romulo Sousa – 12’

Seo Geraldo, homem de música e planta (AM) – direção Keila Serruya – 6’

Tucandeira (AM) – direção Jimmy Christian – 17’

Anúncio