Relatos de uma pandemia

Obra audiovisual que está em fase de captação, busca mostrar ‘olhares’ diferenciados sobre a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em Manaus

Manaus – Em amplo crescimento em números de casos confirmados e também de mortes, o período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) será retratado na produção audiovisual amazonense ‘Semotos – Relatos de Manaus na Pandemia’, dirigido por Cleinaldo Marinho e produzido por Keyla Gomes.

Cleinaldo Marinho é o diretor de ‘Semotos – Relatos de Manaus na Pandemia’ (Foto: Divulgação)

O filme documental, conforme definiu o próprio diretor, visa mostrar os diferentes ‘olhares’ sobre o período da pandemia na capital do Estado. “Enquanto artista, não poderia deixar de me expressar por meio da arte cinematográfica, contribuindo como ser humano no conhecimento e autoconhecimento para a evolução de cada um, partindo da escolha do nome do nosso projeto”, explicou Marinho.

De acordo com o dicionário, semoto significa: localizado a uma certa distância, afastado, remoto; ou seja, o momento pelo qual o mundo está passando. “Estamos oportunizando pessoas serem olhadas e ouvidas perante circunstâncias existentes, e que a pandemia expõe ao ser humano na espontaneidade dos relatos dos nossos protagonistas, em um registro autêntico da singularidade de pessoas em suas mais variadas nuances sociais, dinamizadas pelo distanciamento”, resume o diretor.

Ainda sem data para estreia, o filme documental está em fase de capitação de depoimentos. “Adianto que temos imagens e relatos surpreendentes, que irão fazer com que o espectador perceba a importância de ser humano para outros humanos, dando diálogo de vidas para o nosso planeta e percepção que o vírus trouxe para todos nós”, comenta.

Busca de apoio

Com apoio da Sacada e da Casa Filmes, a produção continua em busca de parceiros que possam dinamizar a viabilidade da produção. “Essa cinematografia vem mostrar às pessoas, em sua individualidade, a dinâmica que possamos mostrar a particularidade das ações que desencadeiam em todo social”.

Marinho ressalta, ainda, que a produção audiovisual tem o objetivo de fazer com “que nós não possamos voltar ao que éramos antes da pandemia”. “Acreditamos que essa pandemia ainda irá nos contar muitas histórias das quais se você estiver atento ao contexto dos acontecimentos, perceberá com mais franqueza a realidade em nossa cidade”, finalizou.

Anúncio