Cientistas dos EUA comprovam benefícios da fofoca

Segundo estudo, a fofoca facilita a conexão social e permite aprender sobre o mundo indiretamente através das experiências de outras pessoas

Estados Unidos – A fofoca é frequentemente vista com maus olhos, mas segundo um estudo da Dartmouth College, nos Estados Unidos, ela facilita a conexão social e permite aprender sobre o mundo indiretamente através das experiências de outras pessoas.

De acordo com o site Medical Xpress, pesquisas anteriores descobriram que as fofocas são aproximadamente 14% das conversas diárias e principalmente em tom neutro. A fofoca não é necessariamente falar coisas ruins sobre outras pessoas ou espalhar boatos, mas pode incluir conversas jogadas fora, tanto na internet quanto pessoalmente.

O estudo foi dirigido pelo pesquisador pós-doutorado no Laboratório de Neurociência Afetiva Social Computacional (COSAN), Eshin Jolly, e o professor assistente de psicologia e cérebro ciências e diretor do COSAN Lab em Dartmouth, Luke Chang. “A fofoca é uma forma complexa de comunicação que muitas vezes é mal compreendida. Pode ser um meio de conexão social e substantiva além de sua conotação negativa típica”, diz Eshin Jolly.

Cientistas dos EUA comprovam benefícios da fofoca (Foto: Divulgação)

Como foi feito o estudo

Jolly e Chang estavam curiosos para saber por que as pessoas fofocam e a que função isso serve. Então, eles criam um jogo online para examinar o papel da fofoca e como ela se manifesta à medida que as informações se tornam mais incertas dentro do jogo. Os participantes jogaram 10 rodadas juntos em grupos de seis pessoas. Em cada rodada, os jogadores recebiam R$10 em cada jogada e podiam escolher ficar com o dinheiro ou investir em fundo de grupo que era multiplicado por 1,5 vezes e dividido igualmente entre eles.

Em algumas condições do jogo, as informações eram restritas para que os participantes pudessem apenas observar o comportamento de alguns jogadores do seu grupo. Os jogadores podiam conversar em particular com outro jogador do grupo o que permitiu aos participantes retransmitir informações sobre o comportamento de outros jogadores para seus parceiros.

Os cientistas concluíram que os jogadores precisavam de informações dos seus parceiros para se manterem bem informados sobre o comportamento de outras pessoas que eles não podiam ver, ilustrando como a fofoca permite ao indivíduo apreender com as experiências dos outros sobre algo que não é diretamente viável.

Além disso, os resultados também mostraram que os participantes que conversaram entre si se sentiram mais conectados uns com os outros no final do jogo e até compartilharam impressões semelhantes.

A fofoca ajuda na construção de relacionamentos

As descobertas, publicadas na Current Biology, demosntram como a fofoca é uma “comunicação rica e multifacetada” com várias funções sociais. E diferentes tipos de fofocas surgiram dependendo da quantidade de informações disponíveis.

Os pesquisadores explicam que a fofoca não deve ser relegada a apenas “conversa fiada sem fundamento”. Segundo o estudo, as conclusões sobre o papel da fofoca são consistentes com a criação de uma “realidade compartilhada” na qual amigos encontram assuntos comuns, formam alianças, trocam informações pessoais e discutem comportamento de outras pessoas para estabelecerem um consenso de comportamento social aceitável.

“A fofoca pode ser útil porque ajuda as pessoas a aprender por meio das experiências dos outros, ao mesmo tempo que permite que se tornem mais próximas umas das outras no processo”, conclui Jolly.