Mitos e verdades sobre alimentação para cães

Veterinária tira dúvidas de tutores sobre a dieta balanceada que seu bichinho pode ter

Manaus – Assim como para os seres humanos, os cachorros também precisam de refeições equilibradas para manter a saúde em dia. A Alimentação Natural (AN) para cães é uma opção para quem deseja mudar os hábitos alimentares dos cães.

O primeiro passo é levar seu pet ao veterinário, antes da mudança de cardápio (Foto: Reprodução)

Muitos tutores, porém, têm dúvidas sobre como oferecer essa dieta. “A AN é uma dieta balanceada composta por ingredientes naturais e minimamente processados, diferente do que acontece com as rações”, explica Bárbara Freire, veterinária do DogHero, aplicativo que conecta pais de cachorros a anfitriões que hospedam os pets em casa. “O único tipo de tratamento que os alimentos sofrem ocorre dentro da nossa cozinha: o cozimento e o congelamento”.

Pensando em todas as questões que ainda existem sobre a AN para cães, Bárbara respondeu algumas delas.

O que é a Alimentação Natural para cães?

Os cães são animais carnívoros por natureza e, por isso, seu organismo está preparado para receber dietas com maior percentual de proteína, o que não ocorre na maioria das rações. O ideal é que a dieta do cão seja equilibrada e composta por proteínas, gorduras de boa qualidade, carboidratos vitaminas, minerais e água. “A composição nutricional da comida natural para cachorro deve ser feita sob a orientação de um médico veterinário nutricionista e, de acordo com o estilo de vida do animal, idade, porte e nível de atividade”, explica Bárbara.

Comida natural para cachorro x ração

As rações industrializadas surgiram no Brasil na década de 1970, ou seja, os cães passaram muito mais tempo consumindo alimentos naturais do que processados. A maior diferença é que a alimentação natural para cães busca adaptar o alimento para a melhor digestão e aproveitamento dos pets. Os dentes dos cães já indicam isso: são presas que servem para rasgar carnes e têm menor capacidade para triturar alimentos como vegetais, por exemplo.

AN funciona para todos os cães?

Por ser feita de forma individualizada, a alimentação natural pode ser adaptada para todos os tipos de cães (jovens, adultos ou idosos), castrados ou não e também para portadores de doenças crônicas. Algumas das enfermidades que apresentam boas respostas à mudança de dieta para a alimentação natural para cães: obesidade, diabetes, alergias de pele e alimentar, doença renal crônica, cardiopatias, pancreatite, câncer, gastrite, doenças do trato intestinal e urinário.

Como introduzir a AN?

O primeiro passo é procurar um especialista no assunto. O veterinário vai pedir exames de rotina e complementares para que possa avaliar todas as necessidades nutricionais do cão. A partir daí, o tutor e o veterinário devem conversar sobre a rotina do animal para que possa ser estipulada a quantidade de calorias que devem ser ingeridas diariamente.

Outro ponto importante é incluir na dieta alimentos que sejam fáceis de encontrar e cozinhar, para que não haja desistência do tutor no meio do caminho. Com o cardápio inicial em mãos, é hora de colocar em prática.

Principais alimentos da AN

• Proteínas: peixe, frango, boi, ovos, cordeiro, porco, coelho, além de vísceras de animais (fígado, língua, coração, baço, rins, pulmão).

• Carboidratos e fibras: abobrinha, chuchu, vagem, rúcula, brócolis, cenoura, beterraba, inhame, batata doce, mandioca, ervilha, arroz integral, lentilha, psyllium, extrato de yucca, entre outros.

• Gorduras: óleo de coco, óleo de borragem, óleo de peixe, banha suína.

Já alguns alimentos devem ser evitados na dieta dos cães, por serem de difícil digestão ou potencialmente tóxicos, são: carambola, cebola, chocolate, leite, pão, salsicha, uva, café, macadâmia, entre outros.