Psicóloga amazonense ‘vira youtuber’ para ajudar na prevenção contra o suicídio

Nazaré Mussa teve a iniciativa com o objetivo de ajudar pessoas que, por algum motivo, não podem ir a um consultório de psicologia. Canal já conta com mais de 30 vídeos

Manaus – A psicóloga e escritora amazonense Nazaré Mussa, especialista em psicanálise, terapia cognitiva comportamental, psicopedagogia e psicologia no trânsito, lançou um canal no YouTube para falar de temas que servem como prevenção ao suicídio. A ideia para o projeto surgiu após o atendimento a um paciente, de 12 anos, que tentou se matar por três vezes.

Lançada em fevereiro deste ano, a iniciativa tem como objetivo ajudar as pessoas que, por algum motivo, não podem ir a um consultório de psicologia, de acordo com a profissional. Num total de 35 vídeos, a psicóloga já abordou temas como depressão, traição, baixa autoestima, dificuldade de aceitação pessoal e organização intrapessoal. “Esses assuntos são escolhidos para ajudarem as pessoas a se organizarem psiquicamente”, afirmou Nazaré.

Em sete meses, o canal conta com quase 100 mil visualizações e tem pouco mais de 500 inscritos. O público-alvo do projeto são adolescentes e adultos. Nazaré não trata do suicídio objetivamente, como uma forma de prevenção. Segundo ela, abordar o tema de forma direta pode induzir algumas pessoas a cometê-lo.

A psicóloga e escritora amazonense, Nazaré Mussa, lançou um canal no YouTube para falar de temas que servem como prevenção ao suicídio. (Foto: Divulgação)

A psicóloga teve a ideia de criar o canal após o atendimento a um adolescente de 12 anos, que chegou a tentar o suicídio por três vezes. “Aquilo me chamou muito a atenção e eu quis fazer algo diferente para ajudar, dentro da minha área, porque acho que estamos aqui para fazer a diferença”, contou.

Ainda conforme a psicóloga, vários fatores podem influenciar uma pessoa a cometer suicídio, inclusive componentes químicos presentes no organismo, como a serotonina, quando desregulados. “Sabemos que existem pessoas que se matam por um rompimento amoroso ou perda de emprego. Mas isso é só um foco. Não é [somente] isso que leva uma pessoa ao suicídio. Na verdade, há todo um conjunto [de fatores]”, explicou.

Segundo a profissional, os índices de suicídio, principalmente entre jovens, vêm aumentando nos últimos anos. Dentre as causas para o aumento, a psicóloga apontou a liberdade que muitos pais vêm dando aos seus filhos. “[Uma das causas] é um conjunto de insatisfações. Hoje, muitos pais têm dificuldade de dizer ‘não’ aos filhos. E ele, quando bem usado, ensina limites às crianças e aos adolescentes. Trabalhar o ‘não’ na idade infantil é fundamental para que os jovens aprendam a lidar com frustrações futuras”, ressaltou.

Nazaré salientou, também, a importância de uma consulta presencial, afirmando que seus vídeos não substituem a visita a uma clínica. A profissional disse, ainda, que a prevenção ao suicídio precisa ser feita em camadas e que é necessário que as pessoas não tenham vergonha de falar abertamente sobre o assunto ou procurar ajuda.

O número de prevenção ao suicídio, 188, do Centro de Prevenção da Vida (CVV), funciona há mais de 50 anos, no mundo inteiro, oferecendo apoio emocional gratuito por telefone. Ele é, segundo Nazaré, um auxiliar para quem precisa desabafar, embora não seja um substituto à terapia. A CVV também disponibiliza ajuda via chat, e-mail, Skype, correspondência ou pessoalmente, nos postos da organização não governamental (ONG).

Em meio ao Setembro Amarelo

Nazaré Mussa enalteceu a campanha ‘Setembro Amarelo’, promovida pelo CVV, afirmando que ele ajuda as pessoas a compreenderem o valor e o significado da comunicação. “Muitas vezes, a pessoa está ao seu lado, em silêncio, mas gritando por ajuda, só que ela não sabe como pedi-la”, disse.

A psicóloga afirmou que, além de trazer informações à sociedade, a campanha também valoriza o apoio e acolhimento familiar às vítimas de problemas emocionais. “O Setembro Amarelo vem para ajudar, somar, contribuir e informar. É tão gritante a nossa necessidade com relação a esse tema, que precisamos criar um mês para divulgação de um problema muito grave, que é o suicídio. [A campanha] é fundamental”, comentou.

Projetos futuros

Como planos para o futuro, Nazaré pretende tratar, no canal do YouTube, de temas como educação infantil e o uso da internet por crianças e adolescentes, por causa da demanda de muitas mães que vêm pedindo o assunto à psicóloga, via e-mail.

Nazaré pretende, também, escrever um novo livro, abordando todos os temas tratados no canal. Em 2015, ela lançou, pela editora paulista ALL Print, o seu primeiro exemplar direcionado às crianças. ‘Lembranças especiais do Roby’, de 36 páginas, aborda temas como a morte, no contexto infantil. “Geralmente, os adultos têm dificuldade de lidar com a morte quando uma criança pergunta sobre ela”, explicou a autora.

O livro conta a história de um cachorro preto, da raça Cocker Spaniel, chamado Roby, e da menina Alice, portadora de síndrome de Down. A história se desenrola após a morte do animal.

 

Anúncio