Curtas amazonenses participam do encontro de Cinema Negro no RJ

“A estranha velha que enforcava cachorros”, dirigido pelo produtor audiovisual Thiago Morais e “O caso tucumã” dirigido pelo cineasta Bruno Pereira são obras selecionadas para o evento

Manaus – A arte tem sido uma grande aliada nesses tempos de pandemia. E por esse motivo é que os idealizadores do 13º Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul: Brasil, África e outras diásporas decidiram que esse ano o evento seria totalmente online. Boa notícia para os curtas-metragens amazonenses “A estranha velha que enforcava cachorros”, dirigido pelo produtor audiovisual Thiago Morais e “O caso tucumã” dirigido pelo cineasta Bruno Pereira. Os dois filmes serão exibidos entre os dias 21 a 30 de outubro, no Centro Afro Carioca de Cinema, na sessão Brasil.

Os dois trabalhos foram os únicos selecionados do Amazonas para o encontro, que esse ano terá mais de 100 filmes nacionais e internacionais, divididos em 30 sessões de longas, médias e curtas-metragens. Além das mostras, o evento terá cursos virtuais e online, totalmente gratuitos.

(Foto: Divulgação)

A estranha velha 

Produzido em 2017 como trabalho de conclusão no Curso de Tecnologia em Produção Audiovisual da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), o curta conta a história de um homem que se solidariza com um santo e vê várias mulheres pedindo esmolas na porta de sua casa.

Inspirado livremente no conto “Pio Ofício”, do escritor amazonense Carlos Gomes, o filme tem 7 minutos de duração e classificação livre. O elenco é estrelado por Lu Dommane, Emerson Nascimento, Adrienne Nobre e traz a estreante Kassia Lorrane.

Mesmo tendo sido produzido com poucos recursos, houve uma dedicação na finalização do trabalho. O filme tem CPB (Certificado de Produto Brasileiro) e uma trilha sonora que foi produzida especialmente pra ele.

A equipe técnica do filme foi formada por João Portilho, que assinou a assistência de direção, a produção executiva de Joyce Ipiranga, assistência de fotografia de Rafael Freire, direção de produção de Karen Katarina, direção de arte de Keyze Moraes, mixagem de som de Samy Lima e som direto de Cesar Lanza.

O filme foi finalizado por Fernando Crispim, da La Xunga Produções e a trilha sonora original é assinada pelo produtor musical César Lima, da Across Music Production. O curta recebeu ainda apoio institucional da UEA e da Amazonas Film Commission.

Comédia e suspense

O curta-metragem O Caso Tucumã foi produzido na Oficina de Produção Audiovisual (OPA) do Museu Amazônico (UFAM), em 2019. Roteirizado e dirigido pelo cineasta Bruno Pereira, o trabalho foi conduzido como um exercício audiovisual, mas próximo da realidade de um SET.

A equipe técnica foi formada pelos alunos da OPA, que desempenharam funções importantes no processo de pré-produção e filmagens do curta. Além de Bruno, os produtores Wander Luiz e Saleyna Borges colaboraram nas etapas de roteirização e direção de produção do filme.

O elenco é formado por Jorge Pimentel, Andreia Omena e o jovem Arthur Mascarenhas.

O Caso Tucumã é um filme que junta comédia e suspense, misturados com elementos simbólicos da cultura amazônica. A direção de arte combinou objetos cênicos com maquiagem e figurino, numa trama simples, porém marcante.
O Encontro Zózimo Bulbul é o 5º festival que O Caso Tucumã participa.

Zózimo Bulbul

Zózimo Bulbul foi ator, roteirista, diretor, produtor e ativista. Um homem do mundo, apaixonado pela África e seus ancestrais. Artista multifacetado com grande importância na luta antirracista. Ele fez história, rompeu paradigmas. Foi precursor do Cinema Negro Brasileiro e fundou o Centro Afro Carioca de Cinema, localizado no bairro da Lapa – RJ.

Anúncio