De pai para filho até na escolha da profissão

Mecânico de aeronaves, David de Souza, se inspirou no pai, Pedro Souza, ao escolher o ofício que abraçou

Manaus – Qual filho nunca imaginou ser como o pai? Usar as roupas e imitar as expressões. A figura paterna, na vida de muitos filhos, é muito forte e pode influenciar, inclusive, na escolha da profissão, tamanha a referência que suas ações representam.

David aprendeu com o pai a função que exerce nos dias de hoje (Foto: Divulgação)

É o caso do mecânico de aviões David de Souza, que atua há seis anos na MAP Linhas Aéreas. Ele é filho de Pedro Souza de Paula, mecânico de helicópteros, que teve influência decisiva na escolha da profissão.

David conta que, quando criança, acompanhava o pai nas inspeções nos helicópteros. No local, ficava mexendo no painel e nas ferramentas sonhando com o dia que poderia ser um mecânico. “Meu pai me levava para o ambiente de trabalho dele para que eu pudesse ficar mais tempo em sua companhia, pois trabalhava bastante.O ambiente de aeroporto ficou gravado na minha mente”, disse.

David explica que nunca pensou em outra profissão. “Sempre tive certeza que queria ser mecânico como meu pai. Ele sempre me apoiou, então nunca tive dúvida”, destacou.

Trajetória

Mesmo o pai tendo a mesma profissão, David precisou percorrer um longo caminho até conseguir de fato tornar-se mecânico de avião. “Foram quase três anos de formação, entre cursos e banca avaliadora. Comecei na MAP como estagiário e percorri um longo caminho até ser efetivado como mecânico”.

Paixão continua

E a paixão pela aviação não deve parar em David. Os filhos do mecânico, de dez e cinco anos, começaram a demonstrar que pretendem seguir a profissão do pai e avô. “Eles são curiosos e perguntam sobre meu trabalho. Tive oportunidade de levá-los ao hangar para que vissem como é meu dia a dia”.

Os filhos de David já demostram interesse pela profissão do pai (Foto: Reprodução)

David garante que não vai impor que os filhos sigam a profissão, mas torce pra que façam a escolha de forma espontânea. Sou muito feliz com o trabalho que escolhi e quero que sejam também”, frisou.

Valores

Para a psicóloga e professora da UniNorte, Silene Moreira, a família exerce um papel fundamental na escolha da profissão. E mais do que isso: os pais são responsáveis por transmitir, não só os ensinamentos profissionais, mas valores como ética, profissionalismo, empatia, entre outras características primordiais no campo profissional e pessoal. “Independente se o filho vai escolher ou não o mesmo trabalho, os pais são aqueles que vão formar o cidadão, com qualidades como solidariedade, honestidade e respeito ao próximo”, reforçou.

De acordo com Silene, se os pais encaram a relação com a profissão de forma positiva, tendem a repassar os ensinamentos aos filhos.

Anúncio