Está aberta a 1ª Mostra de Arte Indígena em Manaus

O evento abre a programação de celebração dos 352 anos de Manaus

Manaus – Uma cerimônia com simbolismo e resgate histórico marcou a abertura da primeira “Mostra de Arte Indígena” da capital, pela Prefeitura de Manaus, na última quarta-feira (22), no Palácio Rio Branco, Centro. O espaço, localizado na praça Dom Pedro II, é um local sagrado para os povos indígenas, onde se encontra o memorial Aldeia da Memória Indígena, inaugurado em abril. O evento marca a abertura da programação de atividades para a celebração dos 352 anos de Manaus, que serão comemorados no dia 24 de outubro.

A mostra está aberta à visitação, das 9h às 16h, e deve ser agendada pelo link: https://bit.ly/3k7w7hB.

Foto: Divulgação

Para o presidente do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), Tenório Telles, o evento tem todos os elementos para ser histórico, em virtude da sua simbologia. “As vozes de nossos ancestrais foram apagadas por muitos anos, e agora, são resgatadas e oportunizam um novo futuro para os povos, que constituem o povo manauense”, afirmou.

Uma das lideranças indígenas mais atuantes no processo de valorização da cultura indígena, é o antropólogo João Paulo Barreto Tukano, um dos curadores da mostra compartilhada com a artista plástica Monik Ventilari.

“Estamos neste momento em cima dos corpos sepultados de nossos antepassados, temos um compromisso histórico de resgatar suas lutas e valores, visão de mundo, modo de vida, tecnologias, medicina”, afirmou.

Artistas indígenas presentes ao evento, Chermie Ferreira Kokama, Paulo Olivença, Tuniel Mura, Tchanpan Maricaua, Ivan Barreto, Kawena Maricaua, Otília Waraó apresentaram pessoalmente suas criações aos visitantes.

A mostra conta com esculturas orgânicas, objetos entalhados e quadros em vários estilos, que variam do grafite urbano, passando pelo impressionismo, primitivismo, apresentando uma diversidade, que revela a riqueza das muitas culturas indígenas, que constituem a cultura manauense.

Anúncio