Exposição fotográfica traz a gastronomia sob o olhar feminino

Espaço no Largo de São Sebastião recebe gratuitamente visitantes das 16h às 20h, de terça-feira a domingo

Manaus – Receitas culinárias, economia criativa e afeto são os temas da exposição “A Cidade Através da Lente”, que está em cartaz até 1º de maio, na Casa das Artes, espaço no Largo de São Sebastião. A mostra, inaugurada nesta terça-feira (15), traz fotografias produzidas por 40 mulheres empreendedoras que participaram de oficinas de fotografia ministradas pela artista e educadora Flávia Mielnik.

Flávia Mielnik, artista e educadora. (Foto: Michel Dantas)

A Casa das Artes recebe os visitantes das 16h às 20h, de terça-feira a domingo. O equipamento tem acesso gratuito, sem a necessidade de agendamento, mediante apresentação da carteira de vacinação contra a Covid-19 atualizada.

Com a curadoria da fotógrafa Karina Bacci, do Museu de Arte Moderna de São Paulo, as 75 imagens que integram a exposição mostram doces, pratos típicos amazônicos, panelas, itens afetivos e, sobretudo, o olhar criativo das mulheres que trabalham com a gastronomia na capital manauara.

A mostra é resultado da oficina de fotografia promovida pela Pink Produções e pela Elo 3, em parceria com o Consulado da Mulher com patrocínio da Whirpool, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

blank

Géssica Nunes, confeiteira. (Foto: Michel Dantas)

Gessica Nunes é confeiteira e destaca que, graças ao olhar artístico que aprendeu na oficina, agora consegue produzir melhores fotos e transmitir a qualidade de seus doces para seus clientes nas redes sociais.

“Pude parar e ver com outro olhar a fotografia, de vários ângulos, várias texturas. Então impactou muito no meu empreendimento, porque, hoje, eu não consigo tirar só uma foto. Para mim, tem que ser a melhor”, comenta. “Depois que fiz esse curso, melhorei tanto as minhas fotos, que eu tinha em torno de 2 mil seguidores e o meu engajamento subiu para 4 mil.

A artista e educadora Flávia Mielnik conta que, durante a oficina, ensinou as mulheres a trabalhar a iluminação e as técnicas de fotografia para valorizar o trabalho que inicia na cozinha e termina na mesa dos clientes.

“O cuidado com o ângulo, a composição, as texturas, a luz. Como que eu monto a minha cena que preciso, qual a diferença entre a luz natural e uma luz artificial”, explica. “Então, a gente pega emprestado e vai visitar na arte, ferramentas que vão ajudar a gente na vida prática, do dia a dia, vender o melhor o produto, conseguir que o nosso ofício reverbere melhor, que as imagens cheguem melhor aos olhos das outras pessoas, né?”.

Para a visitante da exposição, Rayci Coelho, a oportunidade de conhecer o trabalho das empreendedoras gratuitamente é imperdível. Rayci revela que enxerga nas fotografias a beleza e a simplicidade da cozinha amazônida.

“A exposição toda em si está muito linda, porque está representando o trabalho de cada mulher da região, mostrando as dificuldades e como eles conseguiram fazer cada fotografia e se tornou uma coisa tão bela”, pontua. “Simples e bela. Se você olhar tudo está muito belo, está praticamente o cotidiano da cozinha.

Anúncio