Andressa Urach pede R$ 12 mil mensal de igreja e justiça nega

Andressa pedia cerca de 15% do faturamento mensal da IURD, com o limite de R$ 12 mil mensais, até que o julgamento da ação principal fosse concluído

São Paulo – A modelo Andressa Urach tentou obter parte do faturamento da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) após apresentar um pedido liminar em um processo que move contra a igreja por doações feitas.

Andressa Urach pede R$ 12 mil mensal de igreja e justiça nega. (Foto: Reprodução/Twitter)

Andressa pedia cerca de 15% do faturamento mensal da IURD, com o limite de R$ 12 mil mensais, até que o julgamento da ação principal fosse concluído. A juíza Fernanda Carravetta Villande, da 13ª Vara Cível de Porto Alegre, negou o pedido.

Na decisão da medida, a juíza lembra que, para aceitar o pedido, era preciso ter claro a probabilidade de que o que se pede é certo ou tem fortes indícios.

“Dessa forma, descabe a medida cautelar pretendida pela parte-autora, que consiste em espécie de “pensão” em valor equivalente aos seus rendimentos mensais postulada em face da parte-ré. Isso porque a discussão acerca da validade dos negócios jurídicos celebrados com a parte-ré demanda a regular dilação probatória e o exercício do contraditóriom mormente em face da ausência, inclusive, de indicação e impugnação específica de cada doação reputada nula pela parte-autora” decidiu a juíza.

A modelo alegou ter feito doações estimadas em mais de um milhão de reais e até em forma de automóveis para a IURD, segundo o processo distribuído em novembro do ano passado.

Processo na Justiça

blank

Andressa pedia cerca de 15% do faturamento mensal da IURD, até que o julgamento da ação principal fosse concluído. (Foto: Reprodução/IURD)

Andressa Urach entrou com um pedido na Justiça, em fevereiro deste ano, solicitando a devolução, em um valor estimado, segundo ela, de mais de R$ 2 milhões que diz ter doado à IURD com base no Código Civil, que diz: “Nula é também a doação quanto à parte que exceder à de que o doador, no momento da liberalidade, poderia dispor em testamento”.

Em abril, ela pediu gratuidade de sua defesa negado pela Justiça, o que foi negado uma vez que possui patrimônio superior a R$ 900 mil, declarado na Receita Federal. A modelo argumentava que todo o dinheiro que teve nos últimos seis anos, incluindo carro e joias, foi doado à Universal e que ficou somente com a sua residência, onde reside com familiares.

Contudo, a decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul — feita em dezembro do ano passado e que Urach recorreu este ano —considerou que Andressa ser escritora e modelo e ter canal no YouTube e perfil no Instagram com muitos inscritos. Além disso, a decisão citava o fato de a modelo ter realizado “diversos procedimentos estéticos” nos últimos meses. Ela teria, portanto, dinheiro o suficiente para arcar com a defesa.

Urach saiu da RecordTV em novembro do ano passado e também desligou-se da IURD. Ela fez duras críticas a instituição dizendo que perdeu quase tudo nos últimos anos.

(UOL)

Anúncio