Após ativista pedir prisão do ex-bbb, Matteus fala sobre uso de cotas raciais

Universidade confirmou que Matteus se autodeclarou “preto” para ingressar no curso de engenharia agrícola

Rio Grande do Sul – Após a comprovação que o ex-bbb Matteus Amaral se autodeclarou “preto” para ingressar em um curso do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Farroupilha (IFFAR), o ativista Antonio Isuperio fez uma denúncia ao Ministério Público para que o gaúcho responda pelo crime. Matteus se manifestou sobre o caso, nesta sexta-feira (14).

(Foto: Reprodução Rede Globo)

A denúncia do ativista também a investigação da instituição de ensino e a prisão do ex-BBB: “Que o indivíduo responda pelo crime de falsidade ideológica para adentrar a Universidade. A Faculdade e o Indivíduo devem ser responsabilizados. A Faculdade deve ser responsabilizada pela negligência e o indivíduo pelo crime de falsidade Ideológica”, declarou Isuperio.

Por meio das suas redes sociais, Matteus disse que a inscrição no curso de engenharia agrícola foi feita “por um terceiro”.

“A inscrição foi realizada por um terceiro que cometeu um erro ao selecionar a modalidade de cota racial sem seu consentimento ou conhecimento prévio”, escreveu o gaúcho.

O ex-bbb ainda falou sobre reconhecer a importância fundamental das políticas de cotas no Brasil. “Por isso, lamento profundamente qualquer impressão de que eu teria buscado beneficiar-me indevidamente dessa política, o que nunca foi minha intenção,” finalizou.

Anúncio