Condição de Maurício Kubrusly é a mesma de Bruce Willis; entenda o caso

Deterioração cerebral afeta mais os comportamentos e a personalidade e menos a memória, quando comparada ao Alzheimer

Estados Unidos- O jornalista Maurício Kubrusly, de 77 anos, foi diagnosticado com demência frontotemporal. A condição é a mesma que o ator Bruce Willis, de 68, descobriu ter em fevereiro deste ano.

(Foto: Reprodução/ Facebook)

De acordo com o Manual MSD de Diagnósticos e Tratamentos, a demência frontotemporal faz com que os lobos frontal e temporal do cérebro se degenerem. Assim, a personalidade, o comportamento e a função da linguagem são mais afetadas do que a memória, quando comparada ao Alzheimer, progredindo de maneira lenta.

Ainda, o manual virtual afirma que um em cada dez casos da enfermidade diagnosticados é de demência frontotemporal, sendo metade de caráter hereditário. Ela ocorre a partir dos 65 anos, afetando homens e mulheres igualmente.

Em entrevista ao R7, o pós-doutor em neurociências pela Universidade da Califórnia em Los Angeles Fabiano de Abreu alegou que “as demências em geral podem ser causadas por fatores genéticos, por isso ter membros da família com doenças neurodegenerativas já acende um alerta. Mas o estilo de vida também influencia bastante: hábitos como o uso excessivo de celulares e redes sociais, abuso de substâncias como álcool, cigarro e drogas, dormir pouco, sedentarismo, obesidade, entre vários outros”.

Ele ressalta que entre as maneiras de evitar a doença estão jogos de lógica, leitura de livros físicos, dormir oito horas por noite, prática regular de atividades físicas, evitar alimentos processados e optar por dietas mais naturais e balanceadas, preservar os momentos de lazer e evitar o contato excessivo com ambientes estressantes.

O médico neurologista e especialista em doenças neurológicas raras e neurogenética da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo Fernando Freua completa que a dieta também pode auxiliar na prevenção, sendo aquelas com o consumo de gorduras boas, como a mediterrânea, benéficas à saúde cerebral.

A identificação da demência frontotemporal inclui avaliação médica, somada a exames de imagem, como a tomografia computadorizada ou a ressonância magnética.

O tratamento tem como foco o suporte e controle dos sintomas, como fonoaudiólogos para problemas de linguagem.

Anúncio