Eduardo Costa fala sobre rompimento e diz que nunca foi sócio de Leonardo

Cantor explicou que fim da parceria com escritório ligado ao sertanejo, confirmada no início de julho, se deu por conta de busca por projeto próprio

Famosos – Eduardo Costa voltou a falar sobre o fim da parceria com o escritório Talismã, empresa de agenciamento ligada ao cantor Leonardo. Em bate-papo com a imprensa, nesta quarta-feira (19), o sertanejo afirmou que “nunca” teve qualquer sociedade com o ex-companheiro do projeto Cabaré.

“Eu nunca tive uma sociedade com o Leonardo. Eu sempre tive sociedade com o Willian, da Talismã. Viramos sócios e chegou uma certa hora que eu queria poder criar um projeto meu. Não que eu não tivesse liberdade lá, mas é que eu tinha projetos que eu tinha dificuldades de colocar em prática. E é natural que exista alguma resistência quando se tem uma sociedade. Mas, eu queria correr alguns riscos. Eu sempre gostei de correr alguns riscos”, explicou.

(Foto: Divulgação)

No início de julho, o escritório de Leonardo com Willian Passarinho comunicou o fim da parceria de 13 anos com Eduardo. Por meio de nota, a empresa informou que o rompimento profissional entre os dois cantores foi de comum acordo. “Não temos dúvidas que o cantor Eduardo Costa continuará a trilhar seu caminho com o brilhantismo de sempre, sendo esse o nosso mais profundo desejo”.

O fim da parceria pode estar relacionado a uma série de polêmicas recentes entre os dois. Em maio deste ano, durante uma live, Eduardo Costa ‘causou’ ao lado de Leonardo, deixando o parceiro visivelmente constrangido ao fazer um comentário envolvendo a cantora Thaême Maiotto. Dias depois, veio a informação de que Leonardo trocaria Costa por Gusttavo Lima.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, Eduardo Costa tem aproveitado a quarentena para gravar e compartilhar uma série de vídeos cantando músicas no estilo voz e violão. Ao todo, segundo o sertanejo, quase 70 foram publicados até o momento no Instagram.

O projeto, classificado pelo artista como “improvisado” —embora a produção conte com qualidade profissional—, deve migrar das redes sociais e se transformar em pelo menos dois DVDs.

“Eu quero transformar o projeto em DVD. Já são quase 70 vídeos. Foi o melhor trabalho que eu já fiz na minha vida. Eu gosto de gravar muitas músicas do lado b dos discos de sucesso”, disse.

Anúncio