Eduardo Costa vira réu por estelionato em compra milionária

Segundo denúncia do MP, o artista Eduardo Costa omitiu informações durante a negociação de uma casa em Minas Gerais

Goiânia – A Justiça de Minas Gerais aceitou a denúncia contra o cantor Eduardo Costa por estelionato. Agora, o sertanejo virou réu no processo criminal da compra de uma mansão milionária no condomínio Escarpas do Lago, em Capitólio, a 282 km de Belo Horizonte.

Eduardo Costa vira réu por estelionato em compra milionária (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

De acordo com o Ministério Público do estado, o artista teria oferecido um imóvel com pendências judiciais como parte de pagamento no processo de compra de outra propriedade em Belo Horizonte, por cerca de R$ 9 milhões.

“As vítimas e os profissionais que auxiliaram diretamente nas negociações foram mantidos em erro, mediante artifício e ardil, pelos denunciados, que omitiram tais informações. Tanto que não há qualquer menção de tais ações no contrato celebrado, constando, ao contrário, que os bens ofertados estariam livres e desimpedidos de quaisquer ônus”, diz um dos trechos da denúncia.

O indiciamento pela Polícia Civil foi feito em novembro de 2019, dois anos depois da abertura do inquérito. Segundo o delegado responsável pelas investigações, o cantor agiu de forma dolosa induzindo as vítimas ao erro, já que omitiu a informação que a propriedade era objeto de ações ambientais.

O juiz José Xavier Magalhães Brandão, da 11ª Vara Criminal da Comarca de Belo Horizonte, determinou “citação pessoal dos acusados e se for o caso, por carta precatória, para apresentarem resposta à acusação no prazo de 10 dias”. A decisão é da última segunda-feira (31).

A assessoria do artista informou que não vai se pronunciar sobre o caso.

Anúncio