Ex-empresária de Anitta nega que drogasse a cantora antes de shows

Rumores que surgiram com a publicação de uma biografia não autorizada da cantora

São Paulo – Kamilla Fialho trabalhou como empresária de Anitta e comentou novamente a relação e as polêmicas com a cantora. Ela comentou os boatos de que ela colocaria drogas na água da funkeira antes dos shows, rumores que surgiram com a publicação de uma biografia não autorizada da cantora.

Kamilla Fialho foi empresária de Anitta. (Foto: Reprodução / Instagram)

“No livro estava que eu boatava droga na bebida da Anitta para ela fazer show Estava se referindo a ela ir a um nutrólogo, nutricionista, que dava algum tipo de suplemente porque ela fazia muitos shows. Era esse o rolê e virou: ‘Kamilla bota droga na bebida de Anitta'”, diz a empresária.

Ela também relembrou a “guerra judicial” contra Anitta. A cantora rompeu o contrato com Kamilla em 2014, alegando má administração da carreira e suposto desvio de dinheiro. O processo se desenrolou por quatro anos e a empresária teve que pagar R$ 9 milhões para a artista.

“Desses R$ 9 milhões, sobrou na minha conta R$ 500 mil. O que é pouco diante do que foi feito. Antes disso, tinha dia em que eu fazia unha ou pegava o Uber”, fala. “Hoje as coisas estão muito claras, resolvidas, entre a gente. A gente viveu quatro anos de um negócio muito chato, se eu pudesse escolher não viveria nada disso e ela também certamente não iria querer”, conclui.

Anúncio