Irmã diz que falou com Paulo Gustavo por chamada de vídeo: ‘Me ouviu’

“Agora ele pegou a única reta que existe, a cura e o caminho de casa!”, vibrou Juliana Amaral

São Paulo – Juliana Amaral, irmã de Paulo Gustavo, contou nas redes sociais que “conversou” com o ator por uma ligação de vídeo. Em post publicado no Instagram, dizendo à amiga Susana Garcia, que intermediou o contato, ela comemorou e afirmou ter certeza de que o artista ouviu as palavras ditas por ela.

“Susana, obrigada pela ligação por vídeo. Ver meu irmão e falar com ele, mesmo ele estando sedado, deixou o meu coração explodindo de emoção até agora! Tenho certeza que ele me ouviu e que agora ele pegou a única reta que existe, a cura e o caminho de casa! Boraaaaaa irmão, força, já, já você estará aqui com a sua família! Te amooooo, Tatau”, escreveu.

Mais cedo, Susana relatou aos amigos e seguidores que, em visita a Paulo Gustavo no hospital, o ator “mexeu a cabeça duas vezes e tentou abrir a boca”.

“Falar com ele, mesmo sedado, deixou meu coração explodindo de emoção até agora”
(Foto: Reprodução / Instagram)

Internação de Paulo Gustavo

O comediante está internado desde o dia 13 de março, em um hospital particular do Rio de Janeiro, após ser diagnosticado com Covid-19 — doença sistêmica provocada pelo novo coronavírus. Segundo informações da equipe do ator, ele foi hospitalizado por orientação médica.

Uma semana após a confirmação da internação, Paulo Gustavo precisou ser transferido para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para ser intubado. “A assessoria confirma, por meio deste comunicado, que o ator, em plena consciência de seu estado, necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura”, diz um dos trechos da nota.

No dia 2 de abril, o quadro do humorista piorou e ele foi submetido ao uso de ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) — aparelho que funciona como um pulmão artificial e oferece oxigenação para pacientes em estado crítico. Desde que iniciou a terapia, ele apresentou sinas de melhora, segundo boletim médico divulgado no último dia 5.

Devido às sessões de ECMO, Paulo Gustavo precisou receber transfusão de sangue, no último dia 7 de abril. “Ele tem que ficar anticoagulado, perde um pouco de sangue, e por isso precisou tomar algumas bolsas de sangue”, explicou Thales Breta.

Anúncio