Jenny Miranda rebate críticas após internação: ‘Gente leiga’

A ex-peoa teve uma parada respiratória e contou com a ajuda do marido, que é médico, até a ambulância chegar

São Paulo- Jenny Miranda rebateu as críticas dos internautas, que estavam duvidando da entubação da peoa. A influenciadora foi internada às pressas em Guarujá, no litoral de São Paulo, após ter sofrido uma parada respiratória, no último sábado (11). “Gente, já dei meu posicionamento pelo Instagram do meu marido. Tem muita gente que é leiga e não sabe o que é falado. Eu tive uma parada respiratória, não foi cardiorrespiratória, quando o coração para de bater, meu coração não parou de bater, tá? Eu só estava com dificuldade de respirar”, iniciou Jenny.

(Foto: Reprodução/Instagram)

“Esse roxo do meu braço foi por conta do acesso venoso, eu tô com muita dor de garganta, dor no tórax, no peito. Isso aconteceu de sábado para domingo. Ontem, eu descansei o dia inteiro, a noite inteira. Hoje eu estou melhor, estou tomando antibiótico, mas eu não vou parar minha vida, para infelicidade de alguns, eu estou viva e vou continuar vivendo. Quer vocês queiram ou não”, continuou a ex-peoa de A Fazenda 15.

A influenciadora explicou que continuará a trabalhar, pois precisa cumprir sua agenda. Ela precisou cancelar os compromissos desta última segunda-feira (13) para descansar.

Fábio Gontijo, o marido de Jenny, detonou os internautas que estão duvidando da internação da mãe de Bia Miranda: “Quem quiser acreditar, acredite. Quem não quiser também. A gente já lavou as mãos, porque uma coisa é você duvidar da pessoa, agora outra coisa é você ficar importunando, querendo jogar argumentos que não fazem sentido nenhum”.

“É isso, gente. Quer acreditar, acredita. Não estou aqui para fazer ninguém acreditar em nada. Só eu e meu marido sabemos o que a gente passou aqui, e ponto. Eu só estou colocando as provas aqui para não ficar falando de agressão, que não houve nada disso, tá? Ficam colocando mentira”, completou a influenciadora.

Jenny assinou um termo de responsabilidade no hospital para receber a alta, por isso ficou tão pouco tempo na internação. “A questão de ser entubada ou não, de ter saído no mesmo dia do hospital. Assim que foram tirados os tubos, que eu voltei a respirar bem, eu pedi para ser removida do hospital, porque eu odeio hospital.”

Anúncio