Juliano Cazarré é criticado ao defender PL do aborto: “Assassinato”

os stories do Instagram, o ator que é pai de seis filhos, enfatizou que “todo aborto é o assassinato de um inocente”

Rio de Janeiro- Juliano Cazarré recebeu diversas críticas após defender a PL do aborto proposta pelo deputado Sóstenes Cavalcante (PL/RJ), que vem causando debates e manifestações em todo o Brasil. As informações são do site metrópoles.

(Foto: Reprodução/ Instagram)

O PL consiste em mudar regras previstas na Constituição Federal sobre os casos em que o aborto é considerado legal, como quando a grávida corre risco de vida ou quando a gestação é fruto de estupro.

Nos stories do Instagram, o ator que é pai de seis filhos, enfatizou que “todo aborto é o assassinato de um inocente”  e que “quem não quiser criar pode entregar o filho para adoção”.

“Todo aborto é o assassinato de um inocente. Então, mesmo nos casos mais extremos, como por exemplo, um estupro, o assassinato da criança não apaga o crime, não vai fazer com que aquele trauma vá embora, e é, na maioria das vezes, mais um trauma na vida de uma mulher já traumatizada”, afirmou ele.

E continuou: “Após 22 semanas de gestação, o feto já tem a possibilidade de viver fora do útero, ou seja, de nascer, e quem não quiser criar o filho pode entregar o filho para adoção. A fila de pessoas querendo adotar um bebê é muito maior do que a oferta de crianças para serem adotadas”.

O vídeo logo viralizou nas redes sociais e internautas detonaram o posicionamento do artista.

“‘E quem não quiser criar o filho pode entregar o filho para adoção’. É assim que Juliano Cazarré defende PL que criminaliza mulheres vítimas da maior violência possível. Juliano tem 6 filhos e disse que terá quantos Deus mandar. Até hoje o ator nunca adotou nenhuma criança”, afirmou uma pessoa. “Eu fico besta na quantidade de homem querendo determinar o que a mulher pode ou não fazer com o próprio corpo e ainda mais depois de uma situação escrota que é o abuso sexual”, disse outra.

“Ele é a prova que essas pessoas que tão querendo criminalizar as mulheres não ligam para vida. A mulher dele está destruída de tanto que pariu e precisa se virar, a filha vive uma vida super difícil desde que nasceu e os outros só Deus sabe, mas o importante é largar para adoção”, criticou uma terceira.

Anúncio