Lais Souza diz ter sido vítima de abuso sexual após ficar tetraplégica

Ex-ginasta revelou que abusos foram cometidos por ex-cuidadores

São Paulo – A ex-ginasta Lais Souza revelou que sofreu abusos sexuais de cuidadores desde que ficou tetraplégica. Em conversa com o influenciador Rodrigo Mussi, a medalhista de Jogos Pan-Americanos afirmou também que foi vítima de furtos.

(Foto: Reprodução Instagram @lalikasouza)

“O que eu tive de aprender a ler a pessoa, ver a atitude, perguntar de uma forma para pegar no pulo, mas, na maioria das vezes, é impossível. Eu já fui abusada de criança, com 4 anos. Depois do meu acidente, foi quando fiquei vulnerável. Foram abusos inesperados. Eu estava deitada, dormindo… Simplesmente sem ver o que estava ocorrendo. Não tenho sensibilidade em 100% do corpo, e a pessoa se aproveita daquilo. Se eu deitar de barriga [para baixo], não sei o que está acontecendo, e tenho muitos procedimentos que preciso fazer nessa posição”, disse Lais.

A ex-ginasta afirmou que conta com quatro cuidadores e que há um percentual elevado de profissionais com quem já trabalhou que não são bons. “De cada dez, quatro não são legais”, disse Mussi sobre diálogo que teve com a assessora da ginasta.

Lais contou que está com a confiança nas pessoas bastante abalada depois desses traumas.

“Minha confiança é bem abalada. Para eu confiar em alguém, preciso conviver. Quando vai entrar um cuidador, eu explico tudo como quero, deixo tudo no lugar certo para que ele não precise dar nem um passo para lá e tudo fique no meu controle. Hoje ‘confio’ [nos atuais cuidadores], mas eu desconfiaria até da minha própria família.”

Lais revelou que os casos aconteceram, em sua maioria, quando estava pegando no sono, e não há um perfil específico de abusadores.

“Mas a maioria foi quando estava quase dormindo. Já aconteceu com homem, mulher, homem gay e mulher gay. Quem já passou por isso sabe que quem tem de ouvir é o homem hétero, mas também a população em geral. Nosso corpo é nosso corpo e não tem de ser invadido.”

Anúncio