Ludmilla tem campanha de incentivo a doação de sangue barrada em MG

Com o acontecido, a deputada federal Duda Salabert anunciou a criação de projeto de lei para viabilizar benefícios a doadores

Rio de Janeiro- A cantora Ludmilla teve sua campanha de incentivo à doação de sangue barrada pela Fundação Hemominas em Belo Horizonte, na última sexta-feira (15). A proposta da cantora era ofertar 700 ingressos do seu show Numanice aos fãs que doassem sangue. A mesma campanha foi realizada no Rio de Janeiro.

(Foto: Reprodução/ Instagram)

Nas redes sociais, a cantora lamentou o veto: “Falta sangue nos hemocentros de todo o Brasil e, quando alguém faz algo para incentivar a doação, simplesmente freiam o movimento”.

Em nota, a fundação explicou que a campanha foi barrada devido a legislações que proíbem o oferecimento de benefícios, diretamente ou indiretamente, ao doador de sangue.

Com o acontecido, a deputada federal Duda Salabert anunciou, nas redes sociais, a criação de um projeto de lei que “vai viabilizar o oferecimento de benefícios para doadores de sangue, medula óssea e órgãos desde que a campanha e os benefícios sejam autorizados pelo poder público”.

Publicação de Duda Salabert na íntegra:

“Estou entrando hoje com o Projeto de Lei Ludmilla’ que busca autorizar o incentivo à doação de sangue em todo Brasil. O projeto vai viabilizar o oferecimento de benefícios para doadores de sangue, medula óssea e órgãos desde que a campanha e os benefícios sejam autorizados pelo poder público.”

Publicação de Ludmilla na íntegra:

“Fico perplexa de ver como uma ação social como o ‘Numanice tá no sangue’ é derrubada. Falta sangue nos hemocentros de todo o Brasil e, quando alguém faz algo para incentivar a doação, simplesmente freiam o movimento. O evento não ganha nada com isso, muito pelo contrário, investimos em tempo e em energia ao público. Sempre foi um sonho poder ajudar o próximo, fazer ações sociais e agora que posso, me frustro com esse tipo de atitude… O ideal seria que este tipo de coisa, não precisasse de incentivo, mas infelizmente, o mundo não é esse conto de fadas. Enquanto isso, podíamos discutir uma forma de criar mais jeitos de incentivar…assim como a @DudaSalabert está se mobilizando. Acabei de saber que ela entrou com o ‘Projeto de Lei Ludmilla’ em prol da causa, minha equipe já está entrando em contato com ela pra entender melhor sobre, para que a gente possa somar forças e seguirmos juntos, salvando vidas.
Para finalizar, ‘Numanice tá no sangue’ está confirmada em outras cidades, em parceria com os bancos de sangue dos respectivos locais, que em breve serão divulgadas.”

Nota da Fundação Hemominas na íntegra:

“A Fundação Hemominas vem a público informar que legislações atuais proíbem o oferecimento de benefícios, diretamente ou indiretamente, ao doador de sangue.

Tais regras estão previstas em vários regulamentos nacionais, como a Resolução da Anvisa que dispõe sobre as Boas Práticas no Ciclo do Sangue, além da Portaria de Consolidação do Ministério da Saúde, que destaca como pontos centrais na doação de sangue a questão do voluntariado e do altruísmo. O objetivo de tais determinações é de se obter, por meio da doação, um sangue de qualidade e seguro para salvar vidas dos pacientes, além de se buscar evitar a comercialização de sangue. Também é preciso lembrar que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é seguida pela Hemominas, que não envia dados sensíveis de seus doadores a possíveis parceiros.

Por fim, a Hemominas agradece todo e qualquer apoio à causa da doação voluntária de sangue, por parte de artistas, imprensa e pessoas não famosas, tão importante para os pacientes que precisam de transfusões para manter sua saúde e ter uma melhor qualidade de vida.”

Anúncio