Luisa Mell é expulsa de instituto: ‘Triste ter criado tudo e ser jogada no lixo’

A ativista foi acusada por nunca ter colocado dinheiro algum no Instituto e nem sequer fez uma doação

São Paulo – Luisa Mell não é mais sócia do Instituto Caramelo, que antes levava o nome dela. Nas redes sociais, a ativista contou que foi convocada para uma audiência, na tarde desta segunda-feira (14), na qual foi decidida a expulsão dela do cargo. “Infelizmente, eu perdi o controle do instituto. É triste demais ter construído tudo e ser jogada no lixo assim”, desabafou Luisa em um texto publicado no Stories do Instagram.

(Foto: Reprodução / Redes Sociais)

“Mas fico agradecida por tudo que fiz pelos animais nestes oito anos”, completou a ativista, que conseguiu uma liberação para acompanhar o bezerro que ela resgatou no Pantanal, durante as queimadas na região, e trouxe para o instituto. “Eu estava com o coração sangrando. Mas confesso que só consigo pensar no Benjamim agora. Vou poder vê-lo, mas nunca posso postar”, explicou Luisa.

Mais cedo, a ativista deu detalhes sobre a audiência e afirmou que o fato de ter sido notificada para deixar o posto que ocupava anteriormente — ela era sócia junto com a mãe, Sandra Zatz — seria uma prova de que a instituição mentiu ao afirmar que Luisa era apenas garota-propaganda do local. “Mentira tem perna curta, não é mesmo?”, disparou a ativista, que disse que trabalha de graça no instituto.

Em abril deste ano, o Instituto Luisa Mell alterou o nome e passou a se chamar Instituto Caramelo, uma organização não governamental (ONG) que “atua principalmente no resgate de animais feridos ou em situação de risco”. Na época, a organização ainda acusou a ativista e apresentadora Luisa Mell de “nunca ter colocado dinheiro”.

“Ao contrário do que muitos pensam, a Luisa nunca colocou dinheiro algum no Instituto. Nenhuma doação sequer. Foi dinheiro das outras pessoas do grupo e de doações que fizeram as coisas funcionar ao longo desses anos. Vocês podem comprovar isso facilmente solicitando a ela que mostre qualquer depósito dela para o instituto”, afirmou a organização nos comentários, ao ser questionado por um dos seguidores.

A apresentadora, então, rebateu a crítica e disse que o ex-marido dela sempre contribuiu financeiramente e que ela nunca recebeu salário pelo trabalho que fez. Luisa também alegou que outros membros da ONG deram um golpe em uma assembleia para que ela não pudesse mais ter poder de decisão dentro organização.

Anúncio