Tatuagem íntima de Anitta à polêmica dos cachês de Gusttavo Lima; entenda

Debate na internet começou com sertanejo Zé Neto após ele citar Anitta para falar dos artistas que recebem Lei Rouanet

São Paulo – A contratação de artistas com dinheiro público virou tema de debate nas redes sociais desde que Zé Neto, da dupla com Cristiano, citou uma tatuagem íntima de Anitta e criticou cantores que recebem recursos da Lei Rouanet. A polêmica passou a envolver outros famosos do universo sertanejo e chegou até Gusttavo Lima.

(Foto: Reprodução / Instagram @zenetotoscanooficial @anitta @gusttavolima)

Entenda, a seguir, detalhes de como começou essa treta e como ela se desenrolou até agora:

Zé Neto x Anitta

No dia 12 de maio, Zé Neto citou uma tatuagem íntima de Anitta para criticar artistas que recebem dinheiro por meio da Lei Rouanet. “Sorriso, Mato Grosso, um dos estados que sustentou o Brasil durante a pandemia”, começou o cantor durante o show em Mato Grosso do Sul.

“Nós somos artistas que não dependemos de Lei Rouanet, o nosso cachê quem paga é o povo, a gente não precisa fazer tatuagem pra mostrar se a gente tá bem ou não, a gente vem simplesmente aqui e canta”, acrescentou, sem citar o nome da cantora.

Gusttavo Lima e a polêmica dos cachês

Depois da abertura da investigação,o cantor se pronunciou por meio de uma nota assinada por seu advogado, Cláudio Bessas. Ele afirmou que não cabe a Gusttavo fiscalizar as contas públicas. “Toda contratação do artista por entes públicos federados são pautados (sic) na legalidade, ou seja, de acordo com o que determina a lei de licitações. Com relação à verba para realização de ‘show artístico’, cabe ao ente público federado agir com responsabilidade na sua aplicação”, diz o texto.

“Qualquer ilegalidade cometida pelos entes públicos, seja na contratação de show artísticos ou qualquer outra forma de contratação com o setor privado, deverá ser fiscalizada pelo Tribunal de Contas e, se apurada qualquer ilegalidade, deverá ser encaminhada para a Justiça competente para julgar o ilícito eventualmente cometido”, finaliza

Na noite da segunda-feira (30), Gusttavo Lima fez uma live para falar sobre o assunto. Durante o vídeo, ele disse que está sofrendo perseguição e por esse motivo está “quase jogando a toalha”. O sertanejo chegou a chorar e pediu o fim das críticas feitas a ele.

 “Nunca pensei que ser bem-sucedido no Brasil traria tanta inveja, tanta coisa ruim. Às vezes dá vontade de sumir para ver se essa perseguição acaba. Vocês podem ter certeza que sou um cara 100% correto, 100% honesto nas minhas coisas”, disse. “Estou cansado, quase jogando a toalha. É triste ser tratado como um criminoso, um bandido, aguentando tanta gente me batendo, me esculhambando”, completou

Com os acontecimentos, a Prefeitura de Conceição do Mato Dentro, em Minas Gerais, anunciou, no sábado (28), o cancelamento de um show de Gusttavo Lima, que estava marcado para o dia 20 de junho.

Anúncio